Novo endereço
 
 

Novo endereço

 

Galera o blog mudou de endereço.

Espero a visita de todos voces no novo endereço que tem algumas novidades como:


Sala de bate papo.

Um novo mural de recado.

Sessão prive ( vai ser uma pagina recheada de videos e fotos pornos)

Dicas de Saude.

Ah! tambem vai ter o  relato do Pablo sobre o inicio do nosso relacionamento.Apaixonado

Então galera vai lá nos visitar e conta o que achou..

Nós amamos vocês, visitantes tanto, por que você não nos mostrar um pouco de amor também? Sim, você pode ajudar este blog  para ficar maior e mais forte, porque vocês estao no coração do blog 

Entre Homens.

Por isso comentem,façam criticas construtivas e etc.

Espero voces lá

www.homensquentes.com.br/

 




Escrito por: Dino às: 00h23 |




FOFOCAS DE FAMOSOS- GOSSIPS
 
 

FOFOCAS DE FAMOSOS- GOSSIPS

Thiago Fragoso depila corpo inteiro para viver Niko, personagem gay de Amor à Vida

Thiago Fragoso estreia em breve em Amor à Vida como Niko, um gay casado com Eron, personagem de Marcello Antony. E para encarnar o papel, ele viveu uma experiência nova - que deixaria muito marmanjo com medo! O ator encarou a depilação com cera quente, praticamente no corpo todo.
 
"Nunca tinha me depilado", diz o ator, que contou com a solidariedade da mulher, Mariana Vaz. "Ela me falou que eu ia sofrer muito. Quis saber o que eu ia depilar e eu respondi: 'tudo'. Ela perguntou: 'Peito?'. Eu falei: 'Peito, perna, braço, costas. Tudo.'", conta, corajoso.
 
"Ela olhou para mim e falou: 'coitado'", conta Thiago, rindo. "Fiquei duas horas naquela mesa, sofrendo, mas faço tudo pelo personagem", afirmou o ator.
 
Thiago está empenhado em conquistar o público. Revela estar preocupado com os detalhes e o tom certo para encarnar Niko. "Ele tem essa coisa de ser o único gay – gay da novela. Ele não é bissexual, ele é efetivamente gay. É o gay que se veste como gay, que usa base na unha", conta o ator. Tudo para fugir do caricato e fazer com que as pessoas se envolvam na história do personagem, como explica Fragoso: "O personagem precisa ter uma credibilidade, para que aconteça, para que as pessoas gostem e comprem a história."
 
Kayky Brito participará de Malhação com personagem gay

 

O ator Kayky Brito gravou uma participação especial em "Malhação", da Rede Globo. No folhetim teen, ele será Ricardão e surge para consertar um vazamento no banheiro de Fatinha (Juliana Paiva). A cena irá ao ar em breve.
 
No início, vai parecer que ele está dando em cima de Fatinha, mas na verdade, o negócio dele é com Bruno (Rodrigo Simas). "Que tal nós dois, em uma banheira de espuma", dirá Ricardão para Bruno.
 
Pela primeira vez em "Malhação", Kayky se divertiu com as cenas.
 
"Achei o personagem muito engraçado e acabei conseguindo fazer todo mundo rir. Estava um pouco tenso, mas depois que todo mundo riu, fiquei mais relaxado", contou o ator, que disse ter evitado atuar de forma muito caricata.
 
"Tentei não fazer nada muito escrachado, preferi focar na expressão facial".

Alexandre Pato é eleito o jogador mais desejado da Parada

A pesquisa realizada pela produção do Mesa Redonda durante a Parada Gay de São Paulo mostrou que a maioria dos torcedores presentes na festa pertencia à torcida do Corinthians.

Na eleição de jogador mais bonito, o Timão também esteve representado com a escolha do atacante Alexandre Pato.

Ele merecer o título, não é mesmo?

Em Amor à Vida, Félix terá recaída e reencontrará Anjinho

Em “Amor à Vida”, Félix voltará a se encontrar com seu amado ‘Anjinho’.

A Globo já convocou Lucas Malvacini, intérprete do amante do vilão, que terá uma participação maior do que a anteriormente prevista. Em suas próximas cenas, ‘Anjinho’ deverá, inclusive, ter diálogos com Félix e ser apresentado de maneira mais detalhada aos telespectadores.

A informação é da colunista Keila Jimenez (“Folha”).


Cinema: Marcelo Saback vive gay em nova comédia brasileira

Finalmente o Cinema brasileiro vai receber um personagem gay que não é caricato, não morre no fim da história, não é quase um figurante e não é alvo de piadas, pelo contrário, é quem as faz. Com estreia marcada para 7 de junho, “Odeio o Dia dos Namorados” traz o publicitário Gilberto (Marcelo Saback) como um dos principais personagens da doida e divertida história que tem ainda Heloisa Perissé como Débora, uma publicitária que vê sua vida passar diante de seus olhos ao sofrer um grave acidente.
 
Gilberto é o grande amigo de Débora, e é quem a faz rever seus conceitos sobre o que é importante ou não em sua vida. Uma mulher endurecida pelos fatos de sua trajetória, focada no trabalho e na carreira, ela tem ao lado de seu amigo a chance de percorrer todos os momentos importantes e decisivos de sua vida afetiva – e decidir mudá-la ou não.
 
Não sem tiradas hilárias de Gilberto, que rouba a cena ao paradoxalmente encarnar um espírito muito espirituoso. Feliz, de bem com a vida e muito bem resolvido, ele é um gay comum, que vai, ou melhor, ia quando ainda era vivo, à boate e não perde uma chance de dar uma boa conferida nos bofes bonitos que atravessam seu caminho. Um pouco afetado, mas sem exageros, comum.
 
É ele quem ajuda Débora a se dar conta de que seu amor verdadeiro é Heitor (Daniel Boaventura), afastado da vida da publicitária após um pedido de casamento pra lá de frustrado. É quando, logo de cara nos primeiros 10 minutos do longa, o diretor Roberto Santucci coloca um casal gay brigando e fazendo as pazes em seguida, com direito a um lindo beijo apaixonado, e uma drag mais do que fervida que dá seu pequeno show com mensagens românticas de Dia dos Namorados.
 
É uma comédia que extrapola o mundo heterossexual e cai de cara no universo gay e suas várias gírias. Gilberto guia Débora por essa viagem pela vida ao mesmo tempo em que capricha no pajubá e constrói um personagem cheio de sentimentos e preocupações, e um pouquinho da acidez característica do humor gay. Ele é decisivo na trama, é quem muda completamente a visão da vida que Débora tem, e, consequentemente, o fim da história.
 
Com serenidade e sem exageros, ele serve de guru amoroso de uma história comum onde um passado cheio de eventos traumáticos pode fazer com que as pessoas percam a fé no amor, e odeiem o Dia dos Namorados e seus ursinhos fofos, seus muitos buquês de flores e as várias e melosas mensagens de amor. Um filme para ver a dois, ou para ver sozinho quando se esqueceu do quanto é bom amar.


 




Escrito por: Andy às: 13h59 |




NOTICIAS DO MUNDO GAY
 
 

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Senado vai acelerar tramitação de projeto que criminaliza homofobia, evangélicos protestam

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse nesta terça-feira que irá agilizar no Congresso a tramitação do projeto que visa criminalizar a homofobia no país. Mesmo não havendo acordo entre os fundamentalistas religiosos e ativistas LGBTs, Calheiros prometeu “priorizar” esta questão que já tramita há um bom tempo pelo Congresso. Calheiros teria afirmado ainda que o processo caminha melhor quando “forçado” para votação.

"O processo legislativo caminha mais facilmente pelo acordo, pelo consenso, pelo entendimento. Quando isso não acontece, tem que submeter à votação, à apreciação. É o que vai acontecer em relação ao projeto da homofobia", disse o senador ao site UOL.
 
Reunido com a ministra Maria do Rosário (Secretaria Especial de Direitos Humanos), o presidente do Senado prometeu incluir o quanto antes a pauta na agenda de Direitos Humanos.  A ideia, segundo a proposta  122/06, é estabelecer uma lei própria contra crimes homofóbicos.  Esta semana, Brasília recebe dois protestos de evangélicos contra o aborto e a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, além da própria criminalização da homofobia, com o argumento de que o tema invade a liberdade religiosa de discordar da homossexualidade publicamente com base na Bíblia.

SP: Lei contra a homofobia ganha reforço com projeto de Leci Brandão

Pioneira no Brasil, a Lei paulista 10.948/2001, que pune a homofobia em estabelecimentos comerciais e em órgãos públicos, ganhou um reforço em sua atuação por meio de uma proposta da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB). Na última terça-feira, 5 de junho, foi aprovado o projeto de Lei nº 727/2011, que permite a firmação de convênios municipais parta aplicação da lei.

O artigo 5º diz que “A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, para cumprir o disposto nesta lei e fiscalizar o seu cumprimento, poderá firmar convênios com os Municípios, com a Assembleia Legislativa e com as Câmaras Municipais”. Isso quer dizer que prefeituras também poderão receber e analisar denúncias baseadas na lei 10.948.

Em sua justificativa, a deputada atenta que “com a formalização de acordos com municípios do Estado, a aplicabilidade da Lei 10.948/01, de combate à discriminação homofóbica, terá eficácia mais abrangente, vez que a denúncia do cidadão poderá ser acompanhada próximo da sua localidade”.

Isso significa mais gente atenta à homofobia em todo o território paulista. Abaixo você confere a íntegra do projeto de Leci:

PROJETO DE LEI Nº 727, DE 2011
Altera a Lei nº 10.948 de 5 de novembro de 2001, que dispõe sobre as penalidades a serem aplicadas à prática de discriminação em razão de orientação sexual.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

Artigo 1º - A Lei nº 10.948 de 5 de novembro de 2001, fica acrescida do seguinte artigo 5º-A:
“Artigo 5º-A - A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, para cumprir o disposto nesta lei e fiscalizar o seu cumprimento, poderá firmar convênios com os Municípios, com a Assembleia Legislativa e com as Câmaras Municipais”.
Artigo 2º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA


A população LGBTT, vítima do preconceito e da violência, residente nas periferias e nas cidades do interior, encontra dificuldades para deslocar-se até a Capital de São Paulo e acompanhar o processo administrativo na sede da Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Com a formalização de acordos com municípios do Estado, a aplicabilidade da Lei 10.948/01, de combate à discriminação homofóbica, terá eficácia mais abrangente, vez que a denúncia do cidadão poderá ser acompanhada próximo da sua localidade.

Há um convênio firmado entre a Secretaria da Justiça e a Procuradoria Geral do Estado, prevendo que denúncias de discriminação homofóbica, ocorridas nas cidades do interior de São Paulo sejam processadas pelas Procuradorias Regionais, evitando o deslocamento das vítimas até a Capital. Após preparação dos processos, eles seguem para julgamento na Comissão Processante Especial, instalada em São Paulo.

Ocorre que as procuradorias regionais existem apenas em 28 cidades e o Estado possui ao todo 645 municípios.

As leis só são respeitadas e eficazes quando a sociedade se apropria delas.

É nestes termos que apresento o presente projeto de lei, na expectativa de contar com o indispensável apoio de meus Nobres Pares.

Após adiamento de votação da cura gay, Feliciano diz que homossexualidade não é doença

Felizmente, caminha a passos lentos na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) o projeto que permite a chamada “cura gay”, com parecer favorável de seu relator, o deputado federal Anderson Ferreira (PR-PE). De autoria do deputado federal João Campos (PSDB-GO), a Proposta de Decreto Legislativo (PDC) 234/11 estava em pauta para ser votada já na última terça-feira, 4 de junho, mas teve sua votação adiada.

O adiamento se deu com pedido conjunto de vistas dos deputados Simplício Araújo (PPS-MA) e Marcos Rogério (PDT-RO). “Eu vejo que há um conflito muito grande. Não existe uma sintonia em torno do projeto. Portanto, eu não me senti seguro e preferi adiar essa votação”, afirmou Simplício, segundo a Agência Câmara.

O deputado considera que seu pedido de vista não foi um truque para adiar a votação pela quarta vez e acredita que é “um desrespeito falar em manobra, pois qualquer deputado tem o direito de pedir vista de qualquer projeto que esteja em qualquer comissão dessa Casa”.

Presidente da Comissão, o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) garantiu que o projeto será votado imediatamente após o prazo de duas sessões, previsto no Regimento Interno da Câmara. Segundo Feliciano, os psicólogos estão perdendo o registro profissional quando atendem pessoas que querem deixar de ser homossexuais.

“O projeto foi tratado de maneira maliciosa e desonrosa até. O projeto não tem nada a ver com o nome maligno que deram a ele de 'cura gay', porque ele não cura nada, até porque isso não é doença, isso é uma orientação sexual”, afirmou o deputado. Na avaliação dele, o projeto “protege os direitos da pessoa que quer aliviar a sua angústia interior e protege o profissional que quer atuar com liberdade e isso hoje não acontece”.


Reino Unido: Câmara dos Lordes aprova casamento gay


Ontem (05/06/2013), a Câmara dos Lordes do Reino Unido aprovou o projeto de alteração das leis do Reino Unido proposto pelo gabinete do primeiro ministro David Cameron para legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo na Inglaterra e País de Gales. Com 390 votos a favor e 148 contra, após dois dias de debate, e depois de ter sido aprovado na Câmara dos Comuns no mês passado, o projeto segue para as Comissões e a expectativa é que até 2014 seja proclamado oficialmente.

O argumento mais usado nos debates a favor do casamento gay foi que este, ao contrário do que alguns pensam, reforçaria a importância do casamento como instituição na sociedade. Compõem a Câmara Alta britânica, ou Câmara dos Lordes, 737 lordes temporários indicados pro Buckingham e Downing Street, e 26 lordes espirituais da igreja anglicana, incluindo o  arcebispo de Canterbury.
 
Os lordes encaminharam o projeto de forma original, para agilizar sua aprovação, sem a emenda proposta pelo parlamentar independente Geoffrey Dear na segunda-feira. Mais de 90 lordes e bispos anglicanos tomaram a palavra durante a discussão. E do lado de fora do Parlamento manifestações contra e a favor da legalização do casamento gay. A decisão foi comemorada pela comunidade gay.


SP: Grupo antifacista denuncia participação de DJ com tatuagens nazistas e escolta policial durante Parada Gay


O coletivo RASH-SP, de skinhead comunistas e narquistas, denunciou por meio do site do grupo que na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, no Domingo, foram acompanhados por policiais durante todo o evento. Segundo eles, também foram impedidos de participar da Feira Cultural no Vale do Anhangabaú, na quinta-feira. Assim como os punks, eles chegaram a ser impedidos no ano passado de participar do protesto, alegam. Este ano, porém, fizeram outra grave denúncia, que culminou com o cancelamento da participação do DJ Enrico Tank da Parada de Santo André e o caso sendo levado à polícia. Enrico já posou para a G Magazine, em 2002, e integrou a boy band Twister, nos anos 2000.
 
Chamado pelo grupo de metrossexual nazi, Tank exibe mais de 10 tatuagens de cunho racista e nazista em seu corpo, segundo estudo divulgado pelo grupo. A assessoria do DJ afirma que ele ama a história das guerras e que as imagens já foram cobertas por novas tatuagens. O DJ se apresentou no domingo na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e tem histórico de participações em casas noturnas gays. Entre elas, suásticas, referências a Hitler, III Reich e grupos de skinheads nazistas.
 
A celeuma do grupo antifacista mistura críticas aos empresários e militantes gays a fatos contestáveis. Em outra denúncia, chegaram a afirmar que a cruz que a militante do Femen, também DJ, Sara Winter, é uma cruz nazista e seu codinome uma referência a uma histórica militante nazi inglesa. A jovem rebateu dizendo que se trata de uma cruz templária da Idade Média e que nunca participou de grupos de supremacia branca.

Covardes sem face!
Skinheads mascarados atacam maior ativista gay da Rússia.

RÚSSIA - Três homens mascarados atacaram o maior ativista gay da Rússia, Nikolai Alekseev, pouco antes dele pegar um trem que seguia de Kostroma para Moscou na manhã desta quarta-feira.

Os agressores estavam vestidos de preto e usando máscaras cobrindo o rosto. Além de bater no ativista, eles também disseram palavras de humilhação contra ele.

O ativista sempre esteve no centro da polêmica sobre os direitos dos gays na Rússia. Foi ele que criou a Parada Gay de Moscou proibida pelos próximos cem anos e também o GayRussia, portal de notícias voltado para a diversidade.

Nikolai contou ao site "Star News" que ele estava a cerca de cem metros da estação quando alguém passou por trás dele numa bicicleta.

"Primeiro eu pensei que fosse um engano, mas eles começaram a gritar: "F… seu viado", disse o ativista. Logo depois, eles atiraram ovos na cabeça do ativista e puxaram a orelha dele.

 




Escrito por: Andy às: 13h12 |




GAYS NO MUNDO
 
 

GAYS NO MUNDO


NA CONTRA MÃO: Prefeitura de Moscou proíbe parada gay


Manifestação estava prevista para 25 e 26 de maio na capital da Rússia.
Organizadores prometeram recorrer à Justiça.

Da AFP

 

A Prefeitura de Moscou rejeitou mais uma vez um pedido de militantes homossexuais para a realização de uma parada gay na capital russa, justificando que seu dever é garantir "o respeito à moralidade" e "o patriotismo".

 

"Nós preparamos respostas para todos os pedidos apresentados pelos organizadores e anunciamos a nossa recusa", declarou uma autoridade local, Alexei Maiorov, citado pela agência de notícias Interfax. "Nós devemos zelar pelo respeito à moralidade e ensinar o patriotismo às novas gerações, e não aspirações estrangeiras", explicou.


O funcionário citado pela agência Ria Novosti acrescentou que a polícia agirá contra qualquer tentativa de organizar uma parada gay sem autorização.
Segunda-feira, uma associação de homossexuais apresentou à Prefeitura de Moscou um pedido para organizar uma manifestação e uma marcha nos dias 25 e 26 de maio em um parque na capital.


Um dos organizadores, Nikolai Alexeiev, afirmou nesta quarta-feira em um comunicado que, em caso de interdição, eles apresentarão uma queixa na Justiça.
 
A presidente do grupo de defesa dos direitos Humanos Helsinki, Liudmila Alexeieva, denunciou a decisão das autoridades. "A homofobia aqui é uma política de Estado", considerou Alexeieva, citada pela Interfax.


Todos os anos as autoridades de Moscou proíbem militantes homossexuais de organizar manifestações. Tentativas de realizar marchas sem autorização terminaram em várias ocasiões em incidentes violentos entre militantes homossexuais e membros de organizações conservadoras.


Os militantes homossexuais são vistos de forma muito negativa na Rússia. A homossexualidade era considerada crime até 1993, uma doença mental até 1999, muito depois da queda do regime soviético em 1991.


Em São Petersburgo, segunda maior cidade do país, uma lei adotada no ano passado pune os autores de qualquer "ato público que promova a homossexualidade e a pedofilia". O texto é denunciado pelos defensores das liberdades por ligar a homossexualidade à pedofilia.


O presidente russo Vladimir Putin anunciou no final de fevereiro que a Rússia poderia revisar os acordos de adoção com os países que legalizaram o casamento homossexual.




Escrito por: mac às: 19h35 |




HOMOSSEXUALIDADE
 
 

HOMOSSEXUALIDADE

STONEWALL - como tudo começou há 44 anos

Conheça os protestos que originaram as Paradas Gay

Por: Tiago Quintana

  27 de maio de 1969
Para o Inspetor Seymour Pine e sua equipe de 8 detetives lotados na NYCPD - a delegacia de costumes da cidade de Nova York - o plantão de 27 de maio de 1969 parecia ser o de uma sexta-feira como todas as outras.
Há muito o sindicato do crime chantageava os bares da cidade, em especial os bares gays do Greenwich Village. No Stonewall Inn,(foto)

 os proprietários: Tony (Fat Tony) Lauria e seu sócio, se recusavam a seguir a regra dos mafiosos e, por isso, o local era alvo de batidas policiais constantes. 

Após a visita dos tiras, como sempre rápida e rasteira, dois funcionários, 3 drag-queens e uma lésbica acabaram presos.


Os demais clientes foram intimados a deixar o local em fila indiana e a polícia destruiu, mais uma vez, a decoração.
Só restaria arregaçar as mangas e realizar o prejuízo. 


Mas aquela era a noite do funeral de Judy Garland, ícone da comunidade gay, e o local e arredores de Christopher Street e Sheridan Square estavam lotados.
O público, agitado, reagiu à arbitrariedade gritando palavras de ordem e logo uma pequena multidão se formou.

Quando a moça lésbica estava sendo escoltada, começaram os gritos de "pigs" (porcos) e uma chuva de latas de cerveja alvejou o camburão.

Depois de deixar os presos na delegacia, os detetives voltaram - desta vez com mais violência - ameaçando matar quem ousasse sair do Stonewall.

A luta pelo direito de permanecer no espaço do bar durou a noite inteira e, ao amanhecer do dia 28, cerca de 4.000 homossexuais estavam travando uma verdadeira guerra com a polícia. Durante 4 dias e 4 noites a batalha continuou e, finalmente, a polícia se retirou. 

Um mês depois aconteceu a primeira Parada pelo direito dos gays, que foi denominada "Marcha de Stonewall" 
Hoje, as celebrações se tornaram um ritual.

SP: Mesmo com frio, Feira Cultural LGBT repete sucesso anual


Rolou nesta quinta-feira em São Paulo, feriado de Corpus Christ, a 13ª Feira Cultural LGBT, a Feira já é tradicional na cidade e antecede a festa na Avenida Paulista. O que se presenciou durante o evento que aconteceu no Vale do Anhangabaú foi muita gente descolada e policiamento ostensivo em todo o local.
A praça de alimentação estava repleta de variedades gastronômicas, com estandes muito bem distribuídos. A Feira estava lotada, por onde se olhava, era possível ver muita alegria e diversão. As drags animaram toda a festa, Michelle Summer estava hilária no comando do palco, artistas como Pepê e Nenê e Corona embalaram o público que gritou muito e vibrou ao som dos DJs de plantão durante todo o evento.

Produtos voltados ao público LGBT assim como estandes informativos e de saúde estavam espalhados por todos os lados. Gogo Boys fizeram a festa da galera que compareceu em massa à Feira Cultural. A conscientização era palavra de ordem em todas as barracas montadas no Vale do Anhangabaú.

Crianças, famílias inteiras e até mesmo animais de estimação devidamente trajados com a bandeira do orgulho gay compareceram na festa. A 13ª Feira Cultural LGBT de São Paulo mais uma vez surpreendeu no quesito organização. E o público compareceu, apesar do dia frio e nublado.

    

    


Ao lado da namorada, Daniela Mercury agita a Parada Gay de SP

A cantora baiana Daniela Mercury fez o público dançar e cantar durante a Parada Gay de São Paulo, ocorrida neste domingo (2). A artista discursou contra a homofobia e se declarou para sua namorada, a jornalista Malu Verçosa.
 
O show da cantora começou na Rua da Consolação, com as músicas "O Canto da Cidade" e “Ilê Pérola Negra”. Por quase duas horas ela agitou o público, inclusive cantando marchinhas de carnaval. Apesar da chuva, o público não se intimidou e seguiu seu trio.
 
No meio da apresentação, Daniela beijou a namorada, sendo ovacionada pelo público. A cantora recentemente se assumiu homossexual e, desde então, tornou-se crítica contumaz da homofobia. "A Constituição aceita todo mundo do jeito que é", disse.
 
Antes de cantar "Qualquer maneira de amor vale a pena", Daniela contou ao público que gravou a música, de autoria de Milton Nascimento, coincidentemente quando conheceu sua namorada. "Feliciano, qualquer maneira de amor vale a pena", cantou, em referência ao deputado Marco Feliciano (PSC). Ligado à ala evangélica da Câmara, o polêmico presidente da Comissão de Direitos Humanos é considerado homofóbico e racista por entidades ligadas aos gays.
 
O show da cantora terminou pouco antes das 17h, na Rua da Consolação, no cruzamento com a Rua Maria Antônia.
 
Parada Gay leva milhares às ruas de São Paulo

 

Associação da Espanha pede que Neymar se desculpe por suposta homofobia em comercial

O Observatório Espanhol contra a Homofobia acionará Neymar para que ele se desculpe por suposta “ação homofóbica”. O reforço do Barcelona estrelou recentemente comercial para a empresa Lupo, onde aparece de cueca.
 
A ação publicitária foi interpretada pela associação espanhola como preconceito aos homoafetivos.
 
O presidente da associação, Eugeni Rodríguez, também contesta o patrocínio principal do Barcelona, a Qatar Foundation, salientando que este país não respeita os direitos dos homossexuais.
 
Em nota, a fabricante de roupas íntimas e uma das empresas que ajuda a bancar o salário do atacante, negou qualquer preconceito na peça.
 
Nele, a cada cliente mulher que entra na loja e pede uma peça de roupa usada pelo jogador, o próprio aparece como modelo vivo e mostra a vestimenta. Na vez de um homem 'fortão' fazer o pedido por uma “cueca sexy do Neymar”, o atacante sai de fininho e não se exibe para o comprador.
 
Na visão de alguns internautas que viram a propaganda, a fuga de Neymar representaria preconceito com gays que gostariam de ter a roupa íntima, o que é negado pela Lupo.


 

Humor: Debate sobre gêneros no 220 Volts

 

 




Escrito por: Andy às: 12h33 |




NOTICIAS DO MUNDO GAY
 
 

NOTICIAS DO MUNDO GAY

"Feliciano em comissão é tragédia grega", diz Marta Suplicy durante Parada Gay

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, comparou neste domingo o comando da Comissão de Direitos Humanos e Minorias do Congresso Nacional à uma "tragédia grega", em referência à presidência do deputado Marco Feliciano (PSC-SP).


— Atingimos o ápice do desrespeito aos direitos humanos, com uma pessoa com um discurso homofóbico presidindo a comissão —, disse, durante entrevista coletiva de apresentação da 17ª edição da Parada do Orgulho Gay de São Paulo.
 
Segundo ela, a realização da parada, que aconteceu neste domingo na região da Avenida Paulista, serve como um contraponto a manifestações e propostas encaminhadas por setores contrários à liberdade de orientação sexual.
 
— Precisamos ouvir coisas como um projeto de cura gay, como se isso fosse doença —, disse.
 
Marta avaliou que as transformações da sociedade precisarão partir de fora do Congresso e elogiou a atuação do Poder Judiciário.
 
— Pelo que se vê dali (Congresso), nada vai acontecer.
 
O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) ressaltou que foram criadas frentes parlamentares destinadas aos diretos de gays, lésbicas e travestis.
 
— Isso é um contraponto à Comissão de Direitos Humanos, para que essa pauta não saia do Congresso —, afirmou.
 
Wyllys defendeu ainda a aprovação do projeto em tramitação no Congresso que torna mais rígidas as penas de lesão corporal e assassinato enquadrados em crimes de homofobia.
 
— Nos preocupa a composição da comissão de direitos humanos que encaminha projetos como o da cura gay, entre outros retrocessos —, disse o presidente da Associação da Parada do Orgulho GLBT, Fernando Quaresma.
 
— Ao invés disso, deveriam se preocupar com problemas na educação, saúde ou drogas —, complementou.

Fernando Haddad, Marta Suplicy, Jean Wyllys e Geraldo Alckmin fazem discursos pela diversidade. Veja o que cada um falou

Na manhã deste domingo, minutos antes da Parada Gay começar em São Paulo, quatro importantes autoridades da política nacional de diferentes partidos políticos sentaram-se na mesma mesa para discursarem em prol da diversidade. A Ministra Marta Suplicy, o deputado federal Jean Wyllys, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad mostraram que concordam quando o assunto é respeito pela diferença e tolerância. Acompanhe abaixo as frases de cada um.

Geraldo Alckmin: "São Paulo tem um compromisso com os direitos humanos, fomos o primeiro Estado do Brasil a criminalizar a homofobia com a lei 10948, em 2001, e o primeiro Estado a regulamentar a decisão do CNJ que autorizou o casamento gay".

Fernando Haddad: "São Paulo sabe que sua força depende da convivência pacífica entre as pessoas. Defender a diversidade é defender uma luta que nossos antepassados tiveram que defender: o direito de mais igualdade, respeito. É uma luta de todo ser humano".

Jean Wyllys: "Precisamos dar força de lei ao casamento igualitário. O Estado deve proteger todas as famílias".

Jean Wyllys sobre o PLC 122: “vejo sim uma luz no fim do túnel. Dessa maneira democrática que estamos construindo acho que ele pode ser aprovado. Estamos articulando com outras lutas, como os direitos reprodutivos das mulheres e a descriminalização do uso de drogas."

Marta Suplicy: “parece que as coisas caminham juntas: temos um grande avanço e cria-se uma musculatura do lado fundamentalista. Temos uma tragédia grega na Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Atingimos o ápice do desrespeito”.

SP: Com forte policiamento, Parada foi tranquila e atípica


A 17ª Parada Gay de São Paulo ocorreu neste final de semana sob fina chuva e frio, o que não afastou o público que compareceu de guarda-chuva e capa. A Polícia Militar estima público de 1,5 milhão de pessoas, já a organização do evento discorda e diz que 3,5 milhões de pessoas estavam por lá. De forma geral, o público compareceu não se sentiu inseguro como nos anos anteriores e foi à loucura com a cantora Daniela Mercury, principal atração do evento. A segurança do evento contou com um efetivo de 1.800 agentes, sem contar os seguranças particulares.

Segundo informações da Polícia Militar de São Paulo, mais de 2 mil pessoas foram abordadas nos acessos à Parada Gay de forma ostensiva. Uma prisão em flagrante foi efetuada por tentativa de roubo de uma máquina fotográfica e outra prisão por roubo.  O saldo conta ainda com a apreensão de 1.837 bebidas alcóolicas vendidas ilegalmente, 468 itens de gêneros alimentício, cinco carrinhos de compras, churrasqueiras e isopores. Já as equipes de emergências dos bombeiros,de plantão com ambulânciasdurante todo o evento, contabilizaram 132 pessoas atendidas pelas equipes médicas com sintomas de embriagues.
 
Um início de tumulto também foi visto no final do percurso da Parada na Paulista, já na altura da rua Consolação, amigos de um jovem altamente embriagado contiveram um rapaz que importunava as pessoas, até o momento em que outros jovens se irritaram e partiram para a agressão, iniciando uma confusão. Ninguém foi preso.
 
Os policiais e guardas militares se posicionaram ao longo de todo o evento, principalmente a partir da Consolação, em pares, a cada 50m. Nas esquinas, postos altos de visualização da polícia acompanhavam a movimentação. Policiais à paisana, forte esquema tático e equipamentos de comunicação integraram a operação que foi um sucesso.

Desvendando o caso
Cabeleireiro foi vítima de homicídio em boate gay do Rio: polícia indica homofobia.

Após investigações, a Polícia Civil considera que o cabeleireiro Luiz Antonio de Jesus, de 49 anos, foi vítima de uma agressão que levou a sua morte.

Luiz foi encontrado desmaiado no banheiro do clube gay Queen, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro no domingo (26). O cabeleireiro sofreu traumatismo craniano, ficou em coma por 36 horas e morreu na terça-feira (28). (reveja matéria AQUI)

O crime pode ter sido motivado por homofobia, segundo aponta uma das linhas de investigação da polícia.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou para "ação contundente" na cabeça de Luiz Antonio. Segundo o delegado assistente da Divisão de Homicídios, Fabio Cardoso, podem ter sido socos.

"Probabilidade é muito grande de ter havido uma agressão. É um homicídio pelas circustâncias das agressões que foram encontradas na cabeça da vítima", afirmou Cardoso, baseado no laudo.

Os policiais lacraram a boate e recolheram computadores para analisar as imagens das câmeras de segurança. Na quarta-feira (29), a proprietária da boate, Jade Lima, e um dos seguranças do estabelecimento, Paulo Vitor, prestaram depoimento na Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca.

O segurança foi acusado de agressão por outro frequentador da boate no mesmo banheiro. No entanto, ele negou à polícia que tenha agredido Luiz Antônio e foi liberado.

Jade informou ao delegado que, por volta das 3h30 da manhã, ela viu uma movimentação de seguranças e foi informada que havia uma pessoa ensanguentada dentro do banheiro perto do vaso sanitário. "Ela disse que eles chamaram o Samu e o Corpo de Bombeiros para prestar socorro ao rapaz", contou o delegado.

Familiares e amigos estão inconformados com a morte do cabeleireiro. "Quem fez isso tem que pagar pelo crime! Queremos justiça", declarou a irmã da vítima, Angelina de Jesus, ao Bom Dia Rio. "Ele era uma pessoa tranquila, muito amiga, muito alegre. Não é de caçar confusão. Com certeza alguma coisa muito ruim aconteceu porque ele não é de confusão com ninguém", garantiu a amiga Inês Rocha.


O Enigma: mensagem da ONU pela liberdade sexual e igualdade de direitos!


 




Escrito por: Andy às: 18h09 |




ATENCAO

ATENCAO

 

 

O BLOG  

 

 

 

 

 

 

 

  VAI MUDAR!

 

 

 

EM BREVE EM NOVO ENDEREÇO

 

 

 

DE CARA NOVA, NOVAS SEÇÕES, MUITAS NOVIDADES

 

 

 

CADA VEZ MAIS SEU ESPAÇO PREFERIDO

 

 




Escrito por: mac às: 19h59 |




LITERATURA GAY
 
 

LITERATURA GAY



Hoje iniciamos com dois livros que tratam de acidentes em que alguem fica preso em um prédio, mas nos dois casos, a prisão temporária mostra-se como a chave para libertar outros sentimentos que mudam a vida dessas pessoas. E quem pode prever o que o destino reserva a cada um? O terceiro livro é uma lição de vida para aqueles que acham que tudo está perdido, que a vida perdeu o sentido. Esquecem que existe uma força maior que cura todos os males e transforma a dor em satisfação profunda. Estou falando do amor. Essa amor que nasce entre pessoas tão improváveis. Confiram. Por fim, um dilema entre o dever e o desejo. Um policial infiltrado para estourar uma quadrilha de traficantes e a beleza e desejo do neto do chefão atravessa o caminho do dedicado policial. Um dilema, não? Como você se comportaria numa situação tão delicada dessas? Curioso? Então leia o emocionante livro Flagrado e tire suas conclusões.






Beijos de Caramelo

Matthew Morrison está determinado a superar seu medo de altura e alcançar um resultado vencedor. Pelo menos, é isso que o best-seller, o livro de auto-ajuda, está prometendo. Ficar preso em uma torre de três andares no meio de uma tempestade de neve não fazia parte do plano. Sem cão São Bernardo à vista, é o bonito cara dos bilhetes, Adam, quem vem ao seu resgate, e com um resultado que Matthew não esperava.

http://depositfiles.org/files/9p6p26ygg

 

Descendo

O tatuador Laurie Watson sentiu a distância entre ele e seu noivo Win, por um longo tempo, mas ele finalmente teve o suficiente. Ele estar determinado a descobrir como resolver o que está errado entre eles. Infelizmente, quando ele chega em casa, ele encontra Win falando com seu ex. Descobrindo que ele perdeu a chance de consertar as coisas entre eles, Laurie foge. O elevador temperamental tem outras ideias, no entanto, e Laurie e Win ficam presos entre dois andares. Não sendo capazes  de esconder seus problemas, Laurie e Win vão ter quer conversar, ou terminar  para o bem ...

http://depositfiles.org/files/u88efsluo

 

 

Uma Estrela Que Se Apaga

A reportagem sobre a sua sexualidade, seguido por um acidente de carro, deixa a estrela de cinema Heath Evans desamparado e amargo. O Fisioterapeuta Seiji Kichida viveu uma vida solitária até agora, mas o futuro parece mais brilhante,  para homens quando eles encontrarem a cura e a esperança em si. Bêbado e perturbado por uma reportagem sobre a sua sexualidade, a estrela de cinema Heath Evans acidentalmente dirige seu caminhão em um barranco na auto-estrada. Com a expectativa de ser banido pela família e fãs, ele saúda a morte. O Fisioterapeuta Seiji Kichida não deixa o ator se  entregar a auto-piedade, muitas vezes rude com seus insultos e comentários estereotipados. Seu trabalho é  cuidar do corpo ferido de Heath, e não curar sua alma ferida, mas o solitário Seiji tem idolatrado Heath desde que chegou pela primeira vez na América. Ele podia ajudar a Heath enfrentar o seu futuro como um homem abertamente gay? Ele terá de precisar de forças para enfrentar a fúria de Heath, mas ele ira sucumbir a olhares sensuais e os avanços sensíveis do ator?

http://depositfiles.org/files/8v8s9hmmp

 

Flagrado

Dorian Ruiz faria de tudo para conseguir outra grande apreensão de drogas. O clássico menino mau tornou-se um policial, Dorian vive duro e joga duro, alegremente, abraçando os perigos da vida, como um policial dos narcóticos disfarçado. Mas, quando é escolhido para se infiltrar no mundo de um grande traficante de drogas, Dorian está, totalmente, despreparado para a poderosa atração que sente pelo neto do velho, Mark Honeywell. E, para piorar as coisas, o paquerador estudante universitário, também, se imagina um pouco como um garoto mau e tenta Dorian, em todas as oportunidade. Dorian será capaz de reunir provas suficientes, para fazer o seu trabalho, ou a sua crescente obsessão por Mark irá colocar os dois em perigo?

http://depositfiles.org/files/hkcgd9s87

 

BOA LEITURA !!




Escrito por: mac às: 16h45 |




LIVROS DA ESTANTE
 
 

LIVROS DA ESTANTE

 

Mais uma edição de nossa seção "livros da estante', uma seção voltada para quem gosta de livros impressos. Trouxemos mais uma seleção de livros homoeróticos disponíveis em nossas editoras. Espero que curtam.

 



Deferentes Desejos

Estou apaixonada pela minha amiga, o que faço? Tenho vontade mas não consigo transar com a minha namorada, será que eu sou veado? Bissexual é quem transa a três? Todo gay morre de AIDS? Em linguagem simples e direta, o autor, psicólogo com especialização em sexualidade humana, tira as dúvidas mais comuns que já ouviu em sua prática clínica e em palestras. Dá exemplos próximos do cotidiano dos adolescentes e explica a diferença entre papel sexual, identidade, sexo biológico e orientação sexual. Separa o que é preconceito do que é de fato problema, inclui depoimentos verdadeiros de pessoas pertencentes a minorias sexuais e dirige capítulos a pais e a educadores. Um livro informativo, esperançoso, de quem acredita que temos o direito à busca pela felicidade, não importa a maneira.

Onde Comprar: http://www.americanas.com.br/produto/166948/livro-diferentes-desejos

 

Sexo Secreto - Temas Polêmicos da Sexualidade

Um texto actualizado que se destina, especialmente, a enfermagem, biologia, radiologia em nível técnico, nutrição e saúde pública. Uma obra de escolha certa, imprescindível para profissionais e estudantes dessas áreas, não apenas pelo seu carácter dirigido como pelo preço acessível.Os quadros, esquemas, gráficos, desenhos e pranchas coloridas incluídos no livro visam ampliar as definições e contribuir com informações complementares importantes para a completa compreensão do tema abordado, facilitando o entendimento dos respectivos conceitos.

Onde Comprar: http://www.americanas.com.br/produto/213752/livro-sexo-secreto-temas-polemicos-da-sexualidade

 

Philadelphia

Neste surpreendente e polêmico romance, Chistopher Davis trata do tema da AIDS, falando sobre mortalidade e discriminação contra os gays na América de hoje. Andrew Beckett, advogado e homossexual de uma tradicional firma de advocacia da Filadélfia, é demitido quando seus superiores descobrem que ele é soropositivo. A AIDS, ales de causar-lhe uma experiência pessoal dramática, afeta-lhe a reputação profissional, isolando-o do convívio de amigos e da sociedade. Apenas a família e o amante dão apoio ao advogado. Um drama humano, uma luta de vida e de morte e uma decisão de tribunal fazem ressurgir uma antiga discussão: até que ponto o preconceito e a discriminação podem destruir a vida de um ser humano? Inspirado no roteiro de Ron Nyswaner, Filadélfia é também filme de Jonathan Demme, com Tom Hanks interpretando Andrew, o advogado homossexual.

Onde Comprar:
http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/337333/filadelfia


Fernando Pessoa - Homoerotismo, Psicanálise, Sublimação

Este livro propõe uma leitura sobre a sexualidade nos textos de Fernando Pessoa. O autor se serve do conceito de sublimação, criado por Freud e desenvolvido por Jacques Lacan, na abordagem dessa leitura.

Onde Comprar: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/4078099



Se você tem algum livro nessa temática em sua casa, ou leu em algum lugar e quer indicar para outras pessoas, nos envia o nome e se possível, autor para que possamos enriquecer essa seção e dar dicas aos nossos leitores.

Envie para:
mac.del@hotmail.com




Escrito por: mac às: 16h24 |




HOMOSSEXUALIDADE
 
 

HOMOSSEXUALIDADE

Googlers Brasil terão trio interativo e celebrarão Orgulho Gay na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo

A Google que está sempre antenada com as novidades e em busca de um mundo mais diversificado, criou um grupo intitulado “Googlers”. Este grupo já tem por hábito participar de diversas Paradas espalhadas pelo mundo, como São Francisco, Sidney, Madrid, Londres e até a Parada Gay de Nova Iorque. A denominação do grupo se dá às pessoas que seguem o estilo da empresa, que apoia a causa LGBT abertamente.

Em São Paulo, neste domingo, não será diferente, em torno de 50 pessoas irão se reunir na 17ª Parada do Orgulho LGBT. Um trio elétrico está preparado para a ocasião, o tema deste ano será “Orgulho”. Além da participação dos “Googlers”, amigos, ativistas, familiares e até uma equipe dos melhores DJs da cena musical de São Paulo já foi convocada.
Um fotógrafo irá circular pela Parada e as imagens irão rolar num telão exposto no trio elétrico em tempo quase real. Pessoas do Brasil inteiro que queiram participar não precisam se desesperar. Basta mandar uma mensagem através do Google+ ou twitter utilizando a hashtag  #EuMeOrgulho e suas mensagens serão exibidas no trio. O negócio agora é colocar a imaginação para funcionar e participar da festa.

"A Vida de Adèle" sobre amor entre jovens lésbicas é o grande vencedor de Cannes


O longa La Vie D'Adele", do tunisiano Abdellatif Kechiche, se sagrou o melhor filme neste fim de semana no Festival Internacional de Cinema de Cannes, na França. O filme sobre o romance das adolescentes Adele (Adèle Axerchopoulos) e Emma (Lea Seydoux) emocionou os jurados e mereceu elogios do presidente do júri, Steven Spielberg. A Vida de Adele faturou a Palma de Ouro e as atrizes Adèle Axerchopoulos e Lea Seydoux foram homenageadas e receberam diplomas especiais pelas atuações. A crítica especializada também conferiu o prêmio de melhor filme para a produção.

"A colaboração entre o diretor e suas atrizes é tão intensa e radical que só se pode pensar nesse filme como uma coisa orgânica. Se a escolha do elenco fosse apenas 3% errada, A Vida de Adèle não teria causado a intensa emoção que provocou", derreteu em elogios à produção o cineasta norte americano Steven Spielberg.

O filme é sensual e retrata a descoberta da sexualidade por Adele. Cheio de cenas quentes e diálogos de forte carga emocional e psicológica, o filme explora o tema com naturalidade. Com apolêmica do casamento gay em voga, o filme surge em um momento oportuno e mostra que amor entre pessoas do mesmo sexo é uma linda história quando o preconceito não a destrói.

Confira os vencedores da edição 2013 do Festival de Cinema de Cannes:

Palma de Ouro - A Vida de Adèle (França), de Abdellatif Kechiche
Grande Prêmio - Inside Llewyn Davis (EUA), de Joel e Ethan Coen
Prêmio do Júri - Like Father, Like Son (Japão), de Hirokazu Kore-eda
Ator - Bruce Dern, por Nebraska (Estados Unidos)
Atriz - Berenice Bejo, por Le Passe (França)
Diretor - Amat Escalante (México), por Heli
Caméra d''Or - Ilo Ilo (Singapura), de Anthony Chen
Un Certain Regard - L''Image Manquante (França), de Rithy Panh
Roteiro - A Touch of Sin (China), de Jia Zhangke
 
Curta-metragem - Safe (Coreia do Sul), de Moon Byoung-Gon

Supremo rejeita pedido do PSC e mantém casamento gay

O ministro  Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou o mandado de segurança pedido pelo Partido Social Cristão (PSC) para suspender resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obrigou os cartórios de todo o país a registrar  como casamento civil a união estável homoafetiva.

O ministro-relator pediu o arquivamento da ação. Isso significa que a decisão do CNJ está mantida e os casamentos gays válidos. Fux entendeu que o instrumento usado para questionar a resolução não é válido. A seu ver, o PSC poderia ter ajuizado - para tentar a anulação da decisão do CNJ, que tem força normativa - uma ação direta de inconstitucionalidade.

RJ-Morte misteriosa
Homem encontrado em banheiro de boate gay do RJ morre após traumatismo craniano.

Fatos conturbados cercam a morte de Luiz Antônio de Jesus, de 49 anos, que foi possivelmente agredido em uma boate gay da Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada do último domingo (26).

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, Luiz estava internado no hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, em estado gravíssimo com traumatismo craniano e faleceu as 15h desta terça-feira (28).

Segundo informações da Polícia Civil, Luiz foi encontrado caído no banheiro da Boate Queen, com ferimentos no rosto e pescoço. Rosalinda da Silva Jesus de Brito, irmã da vítima, afirmou que o irmão resolveu sair para dançar no domingo e pediu para que a sobrinha o levasse até a boate de carro.

Na segunda-feira, quando Luiz não voltou para casa nem telefonou, a família resolveu então ir até a casa noturna. Chegando lá, Rosalinda foi recebida pela dona do estabelecimento, Jade Lima; ela afirmou que Luiz foi encontrado passando mal e vomitando no banheiro, e logo em seguida, foi levado pelo Corpo de Bombeiros por volta das 3h.

Rosalinda afirma que chegou a ver manchas de sangue na porta do banheiro, mas a dona da boate afirmou que a sujeira era antiga. Ainda segundo a proprietária, não houve qualquer tipo de agressão.

"No momento do ocorrido havia algumas pessoas na fila, que ouviram o barulho da queda [de Luiz] e foram elas que acionaram o staff da casa para socorrer esse cliente. Não houve qualquer tipo de agressão”, declarou Jade.

Para a irmã, os ferimentos de Luiz não mostram apenas uma queda. “Debaixo do queixo tem um corte de um lado para o outro. Ele está com o rosto desfigurado, está cheio de ponto, com o pescoço roxo, parece que enforcaram ele”, revelou.

De acordo com informações, a boate possui 40 câmeras de segurança, mas o equipamento do banheiro não estava funcionando no momento do incidente.

Caso alguém tenha alguma informação sobre o que aconteceu com Luiz Antonio dentro da boate, a família pede para que entre em contato através do Disque-Denúncia, pelo telefone 2253-1177.

 




Escrito por: Andy às: 16h24 |




FOFOCAS DE CELEBRIDADES-GOSSIPS
 
 

FOFOCAS DE CELEBRIDADES-GOSSIPS

Datena polêmico

O apresentador José Luiz Datena teria dito ao vivo no programa Brasil Urgente, da Band, o que todo mundo queria dizer mas não teve coragem. Ele teria afirmado que a morte de um gay no Rio de Janeiro neste domingo fora causada por declarações homofóbicas como as do deputado Marco Feliciano (PSC). Se teve a declaração, a Band retirou do vídeo do programa.

No programa disponível em seu site oficial, Datena diz que o assassinato do rapaz de 49 anos em uma boate gay do Rio é inaceitável. O cabeleireiro teve o rosto desfigurado e traumatismo craniano. A casa estaria com o alvará vencido e a assessoria da boate Queen afirmou que o rapaz sofreu uma queda no banheiro. O vídeo não mostra os comentários de Datena no final da reportagem, que teria sido editada.

Enfurecido, ativistas evangélicos passaram a atacar o apresentador nas redes sociais.

Sansão com Barlomeu
Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown lançam música de apoio ao casamento gay.

Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte criaram uma música especialmente para a campanha do Casamento Civil Igualitário, idealizada pelo deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ).

O revival dos Tribalistas tenta sensibilizar políticos e a sociedade brasileira frente ao novo modelo de família que já é realidade no Brasil.

"Seu juiz já falou, que o coração não tem lei. Pode chegar, pra celebrar o casamento gay!", diz o início da faixa.

"Maria com Antonieta, Sansão com Barlomeu", brinca a letra da música de autoria do trio.

Sem problemas
Não tenho medo de ficar com fama de gay, diz Lucas Malvacini, o Anjinho de Amor à Vida.

Nessa última quarta (22) todo mundo ficou de olho no boy magia de Félix (Mateus Solano) em "Amor à Vida".

Anjinho, como o vilão chama seu amante, foi interpretado pelo modelo Lucas Malvacini. O jovem, que venceu o Mister Brasil em 2011, torce para ter mais cenas na trama global.

"Fiz um teste como um personagem que seria um médico, mas depois fui chamado para essa participação como namorado misterioso do Félix. Torço para que tenha continuidade, mas se não tiver, já sou muito grato ao Walcyr Carrasco", disse ele em entrevista ao site Ego.

Lucas, que já foi envolvido em boatos em torno da sua sexualidade, disse não ter problemas com o papel.

"Acho que as pessoas têm consciência do que é ficção e do que é realidade. Na época do Mister Brasil, ouvia algumas insinuações, mas não me importava. Acho que só tem preconceito onde não tem informação, e a novela ajuda justamente a informar as pessoas. Além disso, como ator, não posso nem quero escolher papel. Quero me sentir motivado por um personagem, mostrar o ator que eu sou, sem preconceitos. Não tenho medo de ficar com fama de gay", diz Lucas.

Sobre um possível beijo gay, o jovem de 23 anos disparou: "Não tenho a pretensão de protagonizar essa cena, que talvez nem seja o interesse da novela. Mas faria se fosse necessário".

Lucas já havia feito uma participação na novela "O Astro", em 2011

Gays como Félix são amargos e invejosos, diz especialista

O vilão Félix (Mateus Solano) tem roubado a cena em apenas uma semana de exibição da novela Amor à Vida. Logo nos primeiros capítulos, foi revelado ao público que o personagem tem uma vida dupla. O "homem de família", como ele se auto intitula, escondia até pouco tempo atrás da mulher que é gay (Relembre os homossexuais das novelas).
 
Na vida real, são muitos os casos de homossexuais que escondem sua verdadeira atração sob um casamento de fachada. Em entrevista à CARAS Online, a psicóloga Vera Vasallo avaliou as razões para a geralmente tão complicada decisão de sair do armário.
 
"Os motivos são vários e vão desde o medo de serem descriminados pela sociedade, família e colegas, até o medo de sofrerem agressões (de origem física ou moral) nesses mesmos núcleos. Muitos homossexuais estabelecidos financeira e profissionalmente sentem medo de se assumirem e por conta disso perderem essas conquistas", considerou a especialista.
 
A exemplo do administrador do hospital San Magno, ser bem sucedido pode dificultar ainda mais o desejo de se assumir publicamente. "Na grande maioria das vezes, o que leva um homossexual a resistir em sair do armário, tendo ele uma posição social de destaque, é o fato de sentir, por conta do preconceito forte imposto pela sociedade, que tanto seu sucesso quanto posição social correm sérios riscos de serem desconsiderados", explicou Oliveira.
 
Após ser descoberto com outro homem, Félix confessou para a mulher Edith (Bárbara Paz) que sente atração por homens desde a juventude, mas que estava disposto a se reprimir em favor da família. "Assim como na trama da novela, o que pode acontecer na vida real é a pessoa dizer para a esposa que foi um deslize, que isso não vai perdurar, que não é uma decisão e sim um descuido ou ainda o homem assumir para a esposa que só tem essa atitude heterossexual para ser aceito como um homem normal, e a partir da descoberta, se propor a enfrentar a realidade sexual", observou a psicóloga.
 
Os danos ocasionados pela manutenção da uma vida de aparência podem ser graves e refletir numa própria personalidade deficiente. "Pode-se perceber no personagem, o que também percebo na minha experiência profissional, que homossexuais que insistem em ficar no armário, fingindo uma condição social, sexual e afetiva de mentira, tendem a ser pessoas amargas, frustradas e na maioria das vezes invejosas e agressivas. Brigam internamente com uma figura que não é real, sentem-se infelizes", afirmou a profissional.
 
A mais recente declaração homoafetiva que chocou a opinião pública foi da cantora Daniela Mercury, que revelou seu amor por Malu Verçosa em uma rede social. Ricky Martin, Elton John, Anderson Cooper também decidiram se assumir mesmo com uma carreira já consolidada.

Filme com Glória Pires revivendo arquiteta lésbica estreia em agosto

O trailer de “Flores Raras”, filme de Bruno Barreto em que Glória Pires interpreta uma lésbica, já está na web. No longa, a atriz interpreta a arquiteta Lota de Macedo Soares, que se envolve com a poetisa norte-americana Elizabeth Bishop (Miranda Otto).

Baseada em fatos, a produção se passa no Rio de Janeiro, entre as décadas de 1950 e 1960. O longa foi bastante aplaudido no último Festival de Berlim e tem estreia prevista para o Brasil para 16 de agosto.

 

 




Escrito por: Andy às: 15h56 |




TECNOLOGIA GAY
 
 

TECNOLOGIA GAY

 

Grindr : Pegação pelo iPhone

(Baseada na reportagem de Nina Lemos para a Revista TMP)


 

 

Você já ouviu falar do Grindr? Não? O Grindr é a nova onda em matéria de pegação do mundo Gay. O Grindr é um aplicativo que você baixa na Internet. Mas para tanto, você precisa ter um iPhone. Ele possui a versão gratuita, e a paga (o Grindr Xtra), mais especializada. Essa última custa USD 0,99.

 

Conheço muitos amigos gays que estão viciados no Grindr, um aplicativo do iPhone que mostra os caras “disponíveis” que estão por perto. Ele dá a distância em metros dos Gays mais próximos de onde você está e mostra fotos de caras disponíveis. Resultado? Pegação! O Grindr é uma espécie de sauna gay on-line, só que, claro, com pinta de mais discreta. Apesar de muitos dos caras estarem lá exibidos e sem camisa. Não, nada contra, cada um faz o que quer!



Mas ficamos pensando por aqui: será que um homem gay tem que ter iPhone? Claro. Não somos retardadas e sabemos que a maioria da população do Brasil nem sequer tem dinheiro para pensar em ter o aparelhinho da Apple que custa quase dois paus.

 

Muito acham que paquerar pelo iPhone é ser moderno. Melhor que em uma sauna. Para o jornalista Vitor Angelo, autor do Blogay. “Acho que a pessoa que faz pegação pelo Grindr se sente uma ‘mulheres ricas’, mais chique do que alguém que frequenta uma sauna, por exemplo. Só que se sentir assim não é nada chique.”

Para ele, tudo isso é onda. “Não adianta fingir que paquerar pelo iPhone é moderno. Tudo depois vira cafona. O Instagram de hoje é o Orkut de amanhã”, conclui nosso amigo, que acha também que no final o objetivo de tudo é sexo. E pronto. Pouca diferença faz como se chega lá.

 

Para quem não tem iPhone, ou não quer entrar na onda, não precisa se preocupar, "a pegação continua nas ruas, nas boates, nos mesmos lugares. A tecnologia não mudou nada”, diz Vitor Angelo.


Como funciona?

Você abre o aplicativo que pergunta da sua localização. Depois ele abre uma tela com fotos de várias pessoas disponíveis que estão mais próximas de você. Você escolhe um, o aplicativo dá a localização e abre uma janela de Chat para você conversar com o escolhido. Daí pra frente é por tua conta…



Tela do Grindr

 

E vc, vai aderir à tecnologia?




Escrito por: mac às: 21h31 |




PRAIAS GAY
 

PRAIAS GAY

 

AS MAIS FAMOSAS PRAIAS GAY DO PLANETA


As férias estão chegando, é tempo de planejar onde deseja ir. Para você que está planejando viajar para o exterior, lembre-se que o hemisfério Norte estará em pleno verão. E verão é praia. Que tal escolher um destino gay-friendly? Selecionamos para vocês, as 10 praias onde gays podem curtir e encontrar algo mais que uma bela paisagem.

 


Honolulu, Havaí

 

 

O Havia pode ser chamado como a terra do arco-iris, o primeiro lugar para quem deseja um destino de praia gay. Em Honolulu, a principal da cena gay é a praia de Waikiki, embora Big Island pode ser uma outra opção interessante

 


Fort Lauderdale, Flórida, EUA

 

 

Oferece todas as opções para gays: praias, nudismo, piscinas quentes e resorts somente para gays.

 

 

Puerto Vallarta, México

 



Principal destine gay do México. O point gay fica na Playa Los Muertos, em frente ao Blue Chairs Resort e ao Ritmos Beach Café.



Sydney, Austrália

 

 

Embora tenha muitas opções nessa cidade multicultural, com forte influência asiática e latina, Oxford Street, no bairro de Darlinghurst, um subúrbio no lado leste da cidade é que o bicho pega.



San Diego, California, EUA

 

O principal destine gay da Costa Oeste dos Estados Unidos. Os principais points gay estão em Hillcrest, North Park e University Heights, com muitas boates, bares e restaurante gay.



Barcelona, Espanha


 

Considerada a capital GLS da Europa, disputa com Amsterdã esse título, com a vantagem de ter um clima ameno e praias convidativas. Cada ano, mais de 150 mil turistas gays a visitam. Os principais pontos gays são Carrer de Balmes e a Gran Via de los Cortes.



Rio de Janeiro, Brasil

 

 

É o principal destino gay da América do Sul. Dois points aglomeram mais gays, em frente ao Copacabana Palace e principalmente em Ipanema, esquina da Farme de Amoedo, no posto 9.

 

 

Los Angeles, California, EUA

 

 

A maior população gay da cidade está concentrada no bairro da West Hollywood, conhecido pelo apelido de WeHo, onde 40% da população se declara gay. Entretanto, há áreas gay-friendly em praticamente todos os locais da cidade, tendo destaque Mt. Washington e Los fellz.


Cidade do Cabo, África do Sul

 

 

A cidade se destaca pro ser muito tolerante em relação à homossexualidade. Praias maravilhosas, bairros boêmios são pontos que não podem deixar de seres visitados.



San Juan, Porto Rico

 

 

Uma cidade gay-friendly, com muitos bares, discotecas e restaurantes concentrados no Condado e no Santurce, bairro turísticos.

 

 




Escrito por: mac às: 21h14 |




NOTICIAS DO MUNDO GAY
 
 

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Indicado para o STF Luís Roberto Barroso é a favor dos direitos LGBT

Após uma reunião no Palácio do Planalto que ocorreu na última quinta-feira entre a presidente Dilma e o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi escolhido a indicação do novo ministro e juiz do Supremo Tribunal Federal para a vaga antes ocupada por Carlos Ayres Britto, que se aposentou. O indicado foi o advogado carioca constitucionalista Luís Roberto Barroso, de 55 anos. O nome de Barroso agora irá passar pelo crivo do Senado, onde deverá ser aprovado.  Natural de Vassouras, interior do Rio, Barroso é casado e tem um casal de filhos.

Amante de poesias e músicas, Barroso ainda se dedica a um blog onde reúne um grande número de informações como entrevistas e artigos. Barroso ainda tem forte envolvimento com a comunidade LGBT. A indicação foi comemorda pelo movimento gay mas criticada por conservadores. "As uniões homoafetivas são fatos lícitos e relativos à vida privada de cada um. O papel do Estado e do Direito, em relação a elas como a tudo mais, é o de respeitar a diversidade, fomentar a tolerância e contribuir para a superação do preconceito e da discriminação" afirmou o indicado em uma se suas defesas enquanto Procurador do Rio de Janeiro. Barroso se manifestou também a favor da pesquisa com células-tronco, união civil gay e aborto de anencéfalos.
 
O Palácio do Planalto divulgou na imprensa o currículo do advogado, no qual aparecem assuntos ligados à defesa dos direitos humanos, pesquisas quanto uniões homoafetivas relacionadas às uniões estáveis, ditas convencionais. Em nota divulgada para a imprensa, A assessoria da presidente Dilma comenta sobre a indicação da candidatura de Barroso ao quadro de ministros do STF: "A presidente Dilma Rousseff indicou hoje o advogado Luís Roberto Barroso para compor o quadro de ministros do STF, ocupando a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Ayres Britto. A indicação de Barroso, professor de Direito Constitucional e Procurador do Estado do Rio de Janeiro, será encaminhada nas próximas horas ao Senado Federal para apreciação. O professor Luís Roberto Barroso cumpre todos os requisitos necessários para o exercício do mais elevado cargo da magistratura no país. Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República". Luís Roberto Barrozo é autor de diversos livros na área e considerado um dos advogados constitucionalistas mais respeitados do país.

Professor da UFMS pede desculpas após ofender homossexuais no Facebook

O professor substituto e mestrando Kleber Krueger, 24 anos, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) pediu desculpas nesta segunda-feira em entrevista ao site “G1. O professor havia feito uma postagem em sua página pessoal do Facebook de conteúdo ofensivo a estudantes homossexuais. Kleber havia comentado o fato de algumas pichações aparecerem na instituição defendendo gays. Na ocasião ele pediu o fim o “curso de gente colorida”.

 O comentário tomou grande proporção e repercutiu nas redes sociais durante o fim de semana. Ao site “G1”, ele disse: “Eu cometi um erro. Me expressei de uma forma equivocada. Não quis ofender ninguém. Eu errei e peço desculpas às pessoas que sentiram-se ofendidas”.
 
Segundo Kleber, os comentários foram feitos em relação às pichações que havia visto nas paredes da universidade. “É igual quando seu time perde e você xinga o juiz”, comenta o jovem. “Não acho que estou certo e não quero que me deem razão. Não tenho nada contra os homossexuais”, afirmou ele.
 
As postagens ofensivas já foram removidas de sua página no Facebook. Em nota a assessoria de imprensa da Universidade disse estar avaliando o caso perante a junta administrativa e que se detectado que o professor agiu com homofobia, providencias serão tomadas.


SP: Policiamento reforçado na Parada Gay de São Paulo no Domingo

Aos moldes do ano passado, este ano a Parada do Orgulho LGBT que acontecerá no próximo dia 2 de junho na Avenida Paulista deverá contar com um número maior de policiais efetivos.  No ano passado foram cerca de 1.200 policiais cobrindo toda a Avenida Paulista, este ano o número deverá aumentar para cerca de 1.800 policiais e mais 150 deles à paisana que ficarão em pontos estratégicos da Paulista.

 Tudo para garantir a segurança dos participantes e não fazer com que a violência ocorrida na Virada Cultural na semana retrasada se repita. Viaturas com câmeras deverão reforçar a segurança e ainda serão distribuídos panfletos da APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho Gay de São Paulo) informando aos participantes evitar levar bolsas e carteiras, solicitando para deixarem documentos no bolso, além de evitar o excesso de bebidas alcoólicas.
 
 A preocupação maior da polícia militar de São Paulo é o grande número de participantes que envolve a Parada do Orgulho LGBT. De acordo com o secretário da polícia militar de São Paulo, a possibilidade de controlar a entrada e saída do público da Parada é muito mais fácil devido o evento ser realizado no período diurno. E ainda tem o show de encerramento, após o evento, que avança pela noite, criando maior vulnerabilidade.
 
Por motivos de segurança a PM não informa o plano de segurança a ser tomado durante o evento.  O que se espera é uma Parada segura onde a festa e alegria prevaleça o tempo todo. São esperadas mais de 4 milhões de pessoas na Avenida Paulista neste domingo. 


Ucrânia realiza sua primeira parada gay sob forte esquema de segurança

Centenas de defensores dos direitos dos homossexuais participaram de um ato neste sábado sob um forte esquema de segurança em Kiev, capital da Ucrânia, durante a primeira parada gay organizada na ex-república soviética.
 
"Este pode ser considerado um dia histórico", comemorou Elena Semionova, porta-voz dos organizadores.
 
"Somos cidadãos e queremos nossos direitos respeitados", declarou à AFP.
 
O desfile, organizado numa rua bem distante do centro da cidade de Kiev, sob a proteção de centenas de policiais, durou apenas 20 minutos, de acordo com um correspondente da AFP.
 
Os ativistas, incluindo gays e lésbicas de Alemanha, Dinamarca, Suécia, Noruega e Holanda, agitavam bandeiras com as cores do arco-íris.
 
A delegação alemã presidida pelo vice-prefeito de Munique, Josef "Hep" Monatzeder, desfilou sob o lema: "Munique saúda a sua cidade-irmã Kiev".
 
O anúncio da parada provocou uma onda de críticas na sociedade ucraniana e uma forte oposição da Igreja Ortodoxa do país, que tem entre um e dois milhões de homossexuais em uma população de cerca de 45 milhões, de acordo os organizadores.
 
As autoridades locais anunciaram que receberam mais de 500 reclamações de cidadãos ucranianos denunciando a ideia de uma parada do orgulho gay em Kiev, enquanto sessenta membros do Parlamento ucraniano assinaram uma petição pedindo a proibição de todos os desfiles de homossexuais na Ucrânia em maio e junho.
 
A justiça ucraniana proibiu na quinta-feira os ativistas dos direitos dos homossexuais de liderarem uma parada do orgulho gay no centro de Kiev, oficialmente por causa das celebrações dedicadas ao Dia da Cidade.
 
Assim, os ativistas decidiram se reunir em um local distante do centro, que foi comunicado aos participantes e jornalistas apenas na manhã deste sábado, por razões de segurança.
 
Os organizadores recomendaram que os participantes não usassem sinais específicos ou roupas chamativas, optando por roupas confortáveis e sapatos baixos para que pudessem correr em caso de ataque contra a parada.
 
E de fato, cerca de 500 ativistas anti-gays tentaram parar a marcha, gritando "gays, vão embora na Ucrânia", mas foram afastados pelos policiais.
 
Dois militantes religiosos que passaram pelos cordões de isolamento foram detidos.
 
No total, doze pessoas que protestavam contra o desfile foram detidas pela polícia.
 
A homossexualidade, que era punida por lei na URSS, continua a ser estigmatizada na Ucrânia, ex-república soviética, onde a Igreja Ortodoxa tem forte influência.
 
Em maio de 2012, uma parada gay na Ucrânia havia sido cancelada por seus próprios organizadores, devido aos temores de confrontos violentos com opositores.
 
Na Rússia, onde os homossexuais também são malvistos, ativistas tentaram organizar neste sábado - apesar da proibição por parte das autoridades - uma parada perto da sede do Parlamento russo em Moscou, mas foram detidos pela polícia.
 
Trinta pessoas - ativistas gays, mas também opositores ao desfile - foram detidos, indicou à AFP um porta-voz da polícia de Moscou.
 
O ativista russo Nikolai Baïev lamentou esse novo fracasso e elogiou as autoridades ucranianas por permitirem uma parada do orgulho gay em Kiev.
 
A Ucrânia "é, naturalmente, um país muito mais progressista do que a Rússia", disse à AFP.
 
Na Rússia, onde a homossexualidade era considerada um crime até 1993 e uma doença mental até 1999, qualquer manifestação organizada por ativistas gays está proibida desde 2006.
 
Franceses contrários ao casamento homoafetivo voltam a protestar em Paris

Milhares de opositores ao casamento homossexual, que acaba de ser legalizado na França, deram início na tarde deste domingo a uma manifestação em Paris sob um forte esquema de segurança.
 
A lei foi promulgada na semana passada e o primeiro casamento gay será celebrado quarta-feira em Montpellier (sudeste), mas os opositores continuam a demonstrar sua força, em um clima particularmente tenso neste Dia das Mães na França.
 
"Último Dia das Mães antes da liquidação", proclamava um cartaz em meio à multidão de manifestantes, muitos dos quais gritavam palavras de ordem contra o governo socialista.
 
O presidente François Hollande, que prometeu durante sua campanha presidencial o "casamento para todos", tem sofrido forte oposição, especialmente por partidários da direita e círculos católicos, contra esta lei que também permite a adoção por casais do mesmo sexo.
 
A polícia mobilizou 4,5 mil agentes para escoltar as quatro marchas organizadas na capital - três delas convocadas pelo grupo "Manifestação para todos" e uma pelo Instituto Civitas, ligado a fundamentalistas católicos. O coletivo Manifestação para todos previu uma participação de mais de um milhão de pessoas. A polícia espera cerca de 200 mil manifestantes e algumas centenas de "extremistas" que podem querer provocar distúrbios.
 
Antes do início dos protestos programados, 56 militantes opositores do casamento gay foram colocados sob custódia nesta madrugada após uma manifestação surpresa no meio da avenida Champs-Elysées. Há vários dias, a líder dos opositores, Frigide Barjot, se diz ameaçada e privada da liberdade de expressão, a ponto de desistir de manifestar.
 
Nos últimos dias, as autoridades francesas intensificaram suas precauções contra o risco de provocação. Dizendo-se "preocupado" com as "ameaças" de grupos de extrema-direita, o ministro do Interior, Manuel Valls, "desaconselhou" a participação de famílias com crianças na marcha deste domingo.
 
"O ministro do Interior é responsável por nossa segurança, isso é problema dele, não nosso!", reagiu uma manifestante, Sylvie, acompanhada de seus quatro filhos, o mais novo dormindo tranquilamente em seu carrinho. Os organizadores da marcha também denunciaram as medidas do governo, consideradas por eles como "alarmistas" e destinadas a "intimidar" e "desmobilizar".
 
Nos últimos dias, a tensão aumentou entre o governo socialista e o principal partido de oposição, a UMP, de direita, acusada pelo primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault de ter uma "grande responsabilidade" ao "causar tensão e radicalização".
 
Principal alvo, o líder da UMP, Jean-François Cope, esteve presente na marcha deste domingo. Ele aproveitou a oportunidade para chamar os opositores ao casamento gay para "transformar o seu envolvimento nesta questão em compromisso político", unindo-se ao seu partido. O partido da Frente Nacional, de extrema-direita, também esteve representado por vários parlamentares eleitos.
 
Adotada definitivamente pelo Parlamento francês em 23 de abril, a lei que permite o casamento e a adoção por casais do mesmo sexo foi promulgada em 18 de maio, depois de quatro meses de batalha no Parlamento e nas ruas.
 
De acordo com uma pesquisa publicada neste domingo, cerca de três quartos dos franceses (72%) consideram que chegou a hora de os protestos acabarem, agora que a lei foi aprovada, tornando a França o 14º país a reconhecer o casamento gay.
 
Em vários países, o debate sobre a questão da homossexualidade e do conceito da família continua. No Brasil, onde o Supremo Tribunal autorizou o casamento entre casais do mesmo sexo, 100 mil membros de igrejas protestantes manifestaram no sábado para defender a "família tradicional".
 
Na Polônia, país majoritariamente católico, protestos também foram organizados em várias cidades neste domingo em "defesa da família", enquanto a esquerda tenta, sem sucesso, há vários meses reconhecer as uniões civis para casais gays e heterossexuais.




Escrito por: Andy às: 15h59 |




DESABAFO DE UM CIDADAO
 

DESABAFO DE UM CIDADAO

 

 

Por Wellington Wagner

Adaptado por Mac

 

Em 1931 o partido nazista chega ao poder na Alemanha prometendo acabar com o desemprego e com os problemas sócio-econômico oriundos da derrota deste país na I Guerra Mundial. Liderando este avanço nazista estavam figuras como Hitler, Goebbles e Himmler, cujas ideias e preconceitos iriam manchar de forma irreversível a história da humanidade com uma das maiores atrocidades já cometidas pelos seres humanos contra seus próprios pares, o Holocausto ou Solução Final, como era chamada pelo alto comando nazista. Para analisarmos friamente esta época é preciso saber que o povo alemão se encontrava na bancarrota, humilhados e sem esperança, sendo um cenário ideal para que crápulas encapuçados de amigos do povo pudessem escolher um “bode expiatório”-  ou “bodes expiatórios”, pois começaram um grupo e passaram para outros rapidamente. Assim, deu-se início a perseguição e morte aos judeus, depois àqueles que teriam deficiências físicas ou mentais, aos ciganos, aos homossexuais e, por fim, a  todos que fossem contra suas ideias. Mas todas estas perseguições  e mortes foram ofuscadas pelo avanço tecnológico e econômico deste país germânico, e por uma eficiente política de propaganda encabeçada por Goebles.

 

Em defesa da família, da tradição e da honra do povo alemão, muitos jovens entraram na “lavagem cerebral” nazista e ficaram insensíveis a seus atos hediondos. Pois é, em defesa da família e da tradição líderes psicopatas comandaram exércitos de “robots-humanos” para “purificar o mundo”.  Infelizmente, tais ideologias totalitaristas e ações  desumanas se espalharam pelo mundo todo em diferentes formas, chegando até ao Brasil em trajes do Integralismo. Todos compartilhavam a ideia de um povo puro, forte, rico, sem diferenças ou máculas, sem heterogeneidade  e, principalmente, sem nenhum poder crítico. Este era o mundo que os nazistas, e fascistas queriam/querem. Mas será que é realmente o melhor dos mundos?

 

Não, indubitavelmente não é o melhor dos mundos pois assassinar pessoas por suas diferenças, achar que somos superiores ou inferiores por nossa cor de pele ou nossa origem étnica, não só é irracional quanto imoral. Na verdade, a palavra certa não é imoral e sim antiético, pois se o ethos é nosso lugar no mundo, dentro da sociedade, então tais princípios ferem o direito a todos terem seu ethos garantido.

 

Ao Supremo Tribunal Federal e, particularmente, à pessoa de seu presidente o excelentíssimo senhor ministro Joaquim Barbosa, só posso agradecer pelos últimos atos que vem sendo realizados contra a corrupção em nosso país e contra os preconceitos. Tais ações deveriam servir de modelo ao nosso Legislativo, que muitas vezes se omite por medo de ferir “suas bases eleitorais” , mesmo que lhes custem sua própria consciência. Pergunto, o legislador , em nosso modelo democrático, não seria aquele que representa os interesses da maioria procurando sempre defender aqueles que são injustiçados ou que sofrem perseguição por motivos de preconceito? Não está em nossa Carta Magna que “todos somos iguais perante a lei”? Será que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), presidido pelo supracitado ministro Joaquim Barbosa, não estaria garantindo tais conquistas democráticas conseguidas às duras penas em 1988? Será que a constituição que tanto exaltei e torci para que fosse aprovada para nosso país mudou? Será que seu texto, tido como um dos mais avançados no mundo em termos de diretos dos cidadãos foi alterado? Será que quando Jesus quando disse “amai-vos uns aos outros como eu vos amei” estava deixando uma ressalva nas entrelinhas do tipo: amai-vos uns aos outros, contanto que não sejam diferentes, pois ser diferente revoga esta regra? Bem, deixemos as questões teológicas e voltemos ao Estado laico que, graças a Deus, conquistamos a duras penas desde a revolução francesa de 1789. Um Estado livre, que representa a pluralidade cultural e religiosa e busca criar leis que permitam que tal pluralidade possa viver em paz.

 

Não posso deixar de observar o preconceito latente quando a CNBB e os evangélicos, falam da destruição da família pela simples razão de não deixarmos pessoas que se amam e são do mesmo sexo terem vidas normais e igualitárias, perante a lei. Será que a família realmente se “desfará”, será a ruína da sociedade? Bem, os exemplos que conheçam corroboram para o avesso desta afirmação. Vi pais/mães homossexuais darem muito mais amor, afeto e Educação a seus filhos do que alguns pais heterossexuais. Mas isso não quer dizer que ser homossexual ou heterossexual faz das pessoas homens ou mulheres melhores e, portanto, famílias melhores ou piores. Somos todos seres humanos, portanto, o CARÁTER destas pessoas é que construirá a solidez e a harmonia de suas famílias. Martin  Luther King Jr já falava disso nos anos 60, quando dizia que é o  caráter dos homens e não a cor de suas peles que determina sua pessoa. Eu digo mais, não é por ser diferente, alto, magro, branco, negro, homossexual, heterossexual que somos bons ou maus, é por nossas ações em relação ao próximo, é por nosso amor por tudo aquilo que está ao nosso redor, é pela tolerância e a compreensão em relação ao outro, em fim, é pelo caráter Humano – dito desta forma para que possa ficar claro ser um gênero, um grupo cujas relações são intrínsecas.

 

Por fim, fiquei tão preocupado em saber se somos isso mesmo que eles afirmam, pessoas que temem a diferença de tal forma que não pode suportar que ela exista, que tive que escrever algo para aliviar meu espírito e lembrar que não, que eles são apenas a voz de alguns e não de toda a Humanidade. Dei um grande abraço em meu filho para poder lembrar que boas pessoas existem e vi a foto de minha família para que pudesse ter certeza que é o amor e não a sexualidade que nos uniu. E se esses paladinos da moral estiverem com medo que o Dia das Mães se desfaça, não temam. Um homem pode sim tomar ações e atitudes de mãe, pois ser mãe é mais do que ser um sexo, é ter um amor tão visceral por seus filhos que sua própria vida não teria sentido sem eles. Assim, creio que o Dia das Mãe e o Dia dos Pais poderão ser ampliados com as mães e pais homossexuais, pois eles poderão comemorar os dois dias em casal, e não só um ou outro.


Deus salve o Estado laico e a nossa constituição democrática! Deus abençoe a todos, do irmão Sol a irmã Lua, do irmão heterossexual ao homossexual, irmãos pássaros às irmãs pedras.

 


 

P.S. Wellington Wagner é heterosexual, Professor da Universidade Federal do Ceará

 




Escrito por: mac às: 21h07 |




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]