Novo endereço
 
 

Novo endereço

 

Galera o blog mudou de endereço.

Espero a visita de todos voces no novo endereço que tem algumas novidades como:


Sala de bate papo.

Um novo mural de recado.

Sessão prive ( vai ser uma pagina recheada de videos e fotos pornos)

Dicas de Saude.

Ah! tambem vai ter o  relato do Pablo sobre o inicio do nosso relacionamento.Apaixonado

Então galera vai lá nos visitar e conta o que achou..

Nós amamos vocês, visitantes tanto, por que você não nos mostrar um pouco de amor também? Sim, você pode ajudar este blog  para ficar maior e mais forte, porque vocês estao no coração do blog 

Entre Homens.

Por isso comentem,façam criticas construtivas e etc.

Espero voces lá

www.homensquentes.com.br/

 



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: Dino às: 00h23 |




MINHA VIDA GAY
 
 

MINHA VIDA GAY

Namoro gay – Quando universos colidem

Por:M.V.


Namorados gays de mundos diferentes. Por que diferente assim?

De tempos em tempos “transformo” comentários ou e-mails de leitores em posts pelos casos ricos que contribuem diretamente ao  MVG.

Dessa vez, obtive o relato de “Romulo” que narra seu namoro gay de 4 meses e das diferenças que marcaram. Romulo termina seu comentário com uma série de questões que responderei por aqui.

Relato de Romulo:

Namorei durante 4 meses com um cara, que era digamos “enrustido” (apenas 3 amigos íntimos sabiam de sua sexualidade)… No início do namoro tudo era muito agradável, ele conseguiu conciliar sua vida comigo e com sua vida social agitada já que é bastante popular no meio da alta sociedade. Eu não o julgava porque, além de estar apaixonado, sei que a questão de “se assumir” é pessoal e deve ser tomada com cautela levando em consideração muitos requisitos, então respeitei. O que aconteceu foi que depois de mais ou menos, ele não conseguia mais conciliar muito as duas vidas, e a que mais pesou foi sua vida “SR. balada com os amigos” e eu fui ficando de segundo plano.

Eu não tenho muitos amigos, estou muito satisfeito com os que tenho, e todos sabem de mim. Durante o relacionamento tentei preservá-lo ao máximo, chegando a inclusive negar uma saída com seus amigos, no qual eu seria apresentado como uma amigo de um “curso de línguas”. Não sou o tipo mais sociável do mundo, ainda mais com um meio em que me sinto totalmente deslocado, como é o caso da alta sociedade do qual ele faz parte. Isso tudo culminou em saídas não avisadas previamente pra baladas com os amigos e mentiras, e ele mesmo terminou comigo porque disse que não tinha estrutura para levar o relacionamento adiante.

Bom, durante todo o relacionamento eu fiquei me sentindo de certa forma deslocado (e isso acabou com minha auto estima) porque eu percebo que ele é do tipo de pessoa que liga muito para status, por viver no meio rico, e eu, apesar de ser um cara bonito e simpático, não tenho nada de status a oferecer pra ele, nem tenho condições de acompanhá-lo em viagens em busca de baladas no exterior de 6 em 6 meses, nem tenho um corpo sarado que, apesar de ele não ter me dito, ele tanto cultua. Entrei no que alguns psicólogos chamam de “comparacite” com o mesmo, “ele tem isso e eu não tenho”, “ele pode ir e eu não posso, o que fazer?”, “ele mora em uma cobertura e eu moro em um bairro mais humilde”. Enfim, faz mais ou menos 3 meses, no sábado recebi a notícia de uma colega que anda no meio dele dizendo que ele “se assumiu”. Eu, que apesar de não ter superado completamente mas estava bem mais tranquilo, entrei em um novo colapso mental, “porque ele se assumiu?”, “pra quem ele se assumiu?”, “será que ele está com uma pessoa TÃO melhor do que eu pra ter feito isso?”… entrei em choque, porque achava a ideia de ele fazer isso tão remota por causa de sua ligação com status e pelo fato de uma das coisas que mais desgastarem nosso relacionamento foi o fato de ele ter sido enrustido.

ISSO TUDO é meio que pra dizer que eu sou um cara que como já disse, me considero bonito e interessante, mas tenho um GRANDE problema de baixa auto-estima, talvez pela minha criação de pais aéreos, e também por não ser rico nem nada do tipo, e isso faz com que eu seja um pouco problemático e tenha dificuldades de engatar um relacionamento (NO QUE DIZ RESPEITO À MINHA PARTE), queria fazer algumas perguntas.

Você acha que quando existem muitas divergências de personalidade, um namoro pode dar certo (pessoa baladeira x pessoa caseira; Pessoa rica x Pessoa CM; Pessoa que cultua status seja por beleza quanto econômico/fama na sociedade x Pessoa madura: Todos esses exemplos existiam no namoro). O que você acha que significa “SE ASSUMIR”? Tirando em experiências seus relacionamentos nesses anos todos de experiência que você relata como assumido e exalta tanto no blog, acha que é normal depois de 3 meses de término eu ainda pensar tanto na pessoa? O que significa superar uma pessoa pra você? Quando se está com problemas de auto-estima, acha que é melhor evitar em situações sérias de relacionamento pra evitar que a carência faça com que eu aceite muitas coisas erradas (sou uma pessoa que se apega com facilidade) ou melhor “subir na vida” primeiro, e como você citou em outro post, levar o trabalho como primeira carta do baralho pra me sentir bem comigo mesmo? E pra finalizar, o que você faria em minha situação, levando em conta que eu ainda sou meio apaixonado (não conheci ninguém novo nesses 3 meses, nem pra nada casual e morando numa cidade que não há muitos caras que me atraiam) Iria atrás dele pra saber os motivos dele ter se assumido? Tentaria esquecer? Fico grato se puder me responder, sei que você não é psicólogo mas fiz as perguntas por você ser uma pessoa experiente.

Obrigado.

MVG

Oi “Romulo”, tudo bem?

Como comentei, traria seu texto para um post pois levanta questões importantes que podem interessar a muitos leitores e colaborar com o enriquecimento do Blog MVG. Assim, vamos as suas questões:

Você acha que quando existem muitas divergências de personalidade, um namoro pode dar certo (pessoa baladeira x pessoa caseira; Pessoa rica x Pessoa CM; Pessoa que cultua status seja por beleza quanto econômico/fama na sociedade x Pessoa madura: todos esses exemplos existiam no namoro).

Romulo, no geral por mais que o ditado diga “os opostos se atraem”, na prática não funciona tanto assim, ou melhor, nem todos os ditados correspondem à sábias palavras! Vou começar a dizer o que penso sobre a ideia “Pessoa fútil x Pessoa madura”.

Antes de mais nada, amigo Romulo, desculpe ser direto mas não sei o quanto você ainda tem uma maturidade estabelecida. Falo isso pois, quando somos maduros aceitamos nossa condição (sexual, financeira, intelectual, afetiva, familiar, etc) sem que reações externas afetem a nossa auto estima com tanta força.

As questões de classe social não deveriam ser realmente questões entre todos nós, héteros ou gays. Mas essa diferença fica realmente evidenciada em nossa sociedade brasileira que é assim, digamos, tão bipolar. Isso, quando olhamos de maneira generalizada. No específico, por que uma pessoa “rica” não pode se relacionar com uma pessoa “média”? Existem casos e casos e existe, principalmente, muito a maneira que nos enxergamos nos contextos. Você mesmo se sentia subtraído, menor, com menos condições que seu ex-namorado. Em outras palavras, você acabava super valorizando as coisas que você não tinha em detrimento ao que ele tinha e esquecia das coisas que você tem e do que você é. Em outras palavras, acho que é possível duas pessoas de classes diferentes amadurecerem e evoluírem juntas. Mas no caso, você adquiriu muitas referências negativas do seu ex-namorado se colocando “por baixo”.

Ainda nessa sua primeira pergunta, existe a questão das concessões. O exercício da concessão leva-se tempo e 4 meses de relacionamento é muito pouco para se absorver a ideia da concessão. Quando estamos dispostos ou temos a consciência disso, não é uma balada ou “hábitos de gente rica” que podem ofuscar a relação, nem a vida caseira ou “hábitos de gente humilde” que podem atrapalhar. Tudo isso é coisa da nossa cabeça normalmente e de quanto abrimos mão para cultivar um relacionamento.

O que você acha que significa “SE ASSUMIR”?

O primeiro ponto da ideia de “se assumir”, no contexto, diz respeito a aceitar a sua própria natureza sexual sem desculpas, sem mentiras ou sem a necessidade de ter que contornar situações, deixando de fazer o que gostamos ou o que gostaríamos, por sermos gays. O que não quer dizer que precisamos contar para o mundo inteiro! Fora a família, normalmente a gente sabe com quem construímos uma relação mais íntima. Para esses sim seria interessante assumir pois normalmente nos traz paz.

A própria palavra “intimidade” diz respeito as pessoas saberem do que é mais reservado ou particular. Se não assumimos, tendemos a omitir a nossa intimidade ou, não somos tão íntimos assim.

Tirando em experiências seus relacionamentos nesses anos todos de experiência que você relata como assumido e exalta tanto no blog, acha que é normal depois de 3 meses de término eu ainda pensar tanto na pessoa?

É normal pensar três meses, um ano, dois anos! Cada um tem um tempo para preservar uma imagem idealizada de uma pessoa, e isso acontece para homens e para mulheres. Claro que ficar nutrindo uma imagem não é interessante porque não existe perfeição e não deveria existir aquele sentimento de que poderíamos ter feito isso ou aquilo para não ter terminado. Mas, humanos que somos, fluimos desse jeito.

O que significa superar uma pessoa pra você?

Superar a pessoa é quando a tiramos da ideia do ideal, é quando resolvemos. Não existe ninguém perfeito, nem relacionamento perfeito, mas acabamos cultivando uma imagem fantasiosa da pessoa, a colocamos num pedestal dentro de nossa cabeça e achamos que perdemos a maior oportunidade do mundo. Porém, quem tem que ser “perfeito” somos nós mesmos e não o outro.

Quando se está com problemas de auto-estima, acha que é melhor evitar em situações sérias de relacionamento pra evitar que a carência faça com que eu aceite muitas coisas erradas (sou uma pessoa que se apega com facilidade) ou melhor “subir na vida” primeiro, e como você citou em outro post, levar o trabalho como primeira carta do baralho pra me sentir bem comigo mesmo?

Questões de auto estima todos nós temos e teremos sempre em fases diferentes da vida sobre assuntos diversos. Precisamos nos esforçar sim para superar essas questões e não torná-las um consolo que justifique o que somos. Pelo contrário, deveríamos nos tornar cada vez mais hábeis para preservar a estima própria no lugar. Um relacionamento não vai “curar” nossas questões de baixa auto estima.

Não acho que devemos evitar um relacionamento se não estamos com boa auto estima. São relações distintas pois, auto estima é individual e relacionamento tem a ver com compartilhar. Um relacionamento maduro tende a nos dar apoio para que nós mesmos busquemos melhorar a nossa auto estima, mas como disse, não é a nossa salvação. Projetamos no outro a esperança da “cura” de nossos problemas. Mas essa “cura” vem de dentro da gente mesmo.

Note também como a questão de “subir na vida” é algo seu que está diretamente relacionada a “falta de sucesso” em seu relacionamento, ou por você se sentir inferiorizado por isso. Mas será que é assim mesmo? Será que todos os “ricos” vão te olhar por baixo ou será que você se condiciona de maneira inferiorizada por achar que “ser rico” resolve todos nossos problemas?

Essa “comparacite” ficou forte dentro de você e quem pensa assim é você mesmo!

E pra finalizar, o que você faria em minha situação, levando em conta que eu ainda sou meio apaixonado (não conheci ninguém novo nesses 3 meses, nem pra nada casual e morando numa cidade que não há muitos caras que me atraiam) Iria atrás dele pra saber os motivos dele ter se assumido? Tentaria esquecer? Fico grato se puder me responder, sei que você não é psicólogo mas fiz as perguntas por você ser uma pessoa experiente.

Iria “atrás dele” se estivesse com a auto estima no lugar. Mas para isso, querido Romulo, você deve aprender a valorizar o que tem e o que você é. Não estou dizendo para se tornar um “orgulhoso nato” porque um orgulhoso nato também tem problema de baixa auto estima, só tenta não demonstrar (rs). Estou dizendo para você encontrar uma paz com aquilo que você é e, aquilo que você deseja, corra atrás.

Você entrou num modelo de comparacite negativa, se colocando abaixo, não dando luz aos aspectos positivos que essa relação poderia trazer a você. Acabou enxergando o negativo, aquilo que você acreditou que te subtraia. Todas as relações, independentemente das classes sociais, trazem para nós comparacites positivas ou negativas. Numa próxima, tente enxergar os atributos que podem te agregar na vida e não aqueles que você acha que te minimizam. Seja feliz com você mesmo e corra atrás daquilo que te fará melhor.

Existem outras pessoas no mundo. Busque outras referências e entenda que, esse conflito que vive hoje, vai te ensinar a ser alguém mais preparado amanhã. Muitas vezes queremos nos livrar rapidamente dos sofrimentos que passamos, mas esquecemos que – como humanos – são nesses momentos de conflito e de crise que temos a oportunidade de nos tornar pessoas melhores, mais preparadas e mais vividas, ou viver “eternamente” os conflitos.

Acredite: minha experiência que você cita veio principalmente dos conflitos dentro de mim que aprendi a superar.

Abs,
MVG

 



Categoria: relato pessoais

Escrito por: Andy às: 15h20 |




HOMOSSEXUALIDADE
 
 

HOMOSSEXUALIDADE

PLC 122: o que temem os políticos evangélicos?

Por: Marcelo Cia.

``Ainda que Dilma não toque publicamente no assunto, é certo que ela sabe muito bem que suas Ministras Maria do Rosário e Marta Suplicy estão atuando para aprovar o PLC 122``

Não consigo entender os políticos da Frente Evangélica. Já perdi as contas das vezes que ouvi o senador Mago Malta dizer que o PLC 122 deveria ser votado logo, já que certamente perderia. Líderes religiosos, como Silas Malafaia, diziam o mesmo: que tanto o PLC 122 quanto o casamento gay, caso fossem votados, sofreriam derrotas humilhantes.


Mas agora que o senador Renan Calheiros, presidente do Senado, disse que vai colocar o PLC 122 como prioridade de votação na Casa, os líderes evangélicos reclamam. O senador Magno Malta usou a tribuna do Senado para protestar contra a decisão de Calheiros. "Não pode ser votado a toque de caixa. A sociedade brasileira, acima de 80% dos brasileiros, não concorda com isso. Não quero acreditar que o presidente Renan tenha dito isso, que ele vá cometer essa atrocidade. Eu não sou homofóbico, mas o projeto não é justo. Banalizar a palavra é fácil".


Malafaia, que está em Brasília para comandar um ato em "defesa da família", disse que Renan não será "tão inconsequente assim" ao colocar o projeto em votação. "Ele não vai atropelar trâmites da Casa. Deve estar falando isso para agradar o público da Parada Gay".


Qual é o medo das lideranças? Se antes eles tinham tanta certeza que o PLC 122 perderia, o que mudou de lá para cá?


Em tempo
O PLC 122 seguirá seu trâmite normal (será votado na Comissão de Direitos Humanos do Senado, depois na de Constituição e Justiça. Só então vai a plenário). Como foi alterado no Senado, ele terá que voltar à Câmara dos Deputados, onde será votado em plenário.


O texto que será analisado é novo, foi construído pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, em consulta o Conselho LGBT. Este novo texto garante que os pastores, padres e afins condenem a homossexualidade. O projeto de lei é muito mais de matéria penal que "moral", por assim dizer. Basicamente, ele tipifica e penaliza os crimes verbais e físicos motivados por orientação sexual e identidade de gênero. Então,o que os líderes evangélicos tanto temem?


Dilma
Caso o PLC 122 seja aprovado neste ano ou no próximo, o governo Dilma ficará marcado como o período em que os direitos da comunidade gay mais avançaram. O casamento gay é uma realidade no Brasil. A aprovação da lei de criminalização da homofobia é uma possibilidade bastante real.


Ainda que Dilma nunca tenha dado uma declaração sobre nenhuma destas questões, seu governo ficará marcado, entre outras coisas, por essas conquistas, em especial no exterior. É estranho: é no governo da presidente que menos falou com a comunidade LGBT que seus direitos mais avançaram.

Livro infantil sobre paternidade homoafetiva “Mamães e Papais” será lançado em Curitiba


No próximo dia 8 de junho, sábado, das 16 às 19 horas, na Livraria Cultura, no Shopping Curitiba, será lançado o livro “Mamães e Papais” de Emerson Machado. Orientado para crianças a partir de oito anos, o trabalho da Aaatchim! Editorial tem ilustrações de Sebastião Nuvens e tem como assunto principal os relacionamentos homoafetivos entre adultos na visão das crianças. O evento terá ainda com a história sendo contada por Daphine Augustini.

 
De forma singela, o livro narra como o assunto de dois pais do mesmo sexo de uma das coleguinhas da escola é encarado por crianças. “Ninguém deixará de ser homossexual. Com o casamento homoafetivo legalizado ou não, esse tipo de família irá continuar surgindo no Brasil. É algo natural do ser humano querer constituir uma estrutura familiar”, conta Emerson Machado, autor de “Mamães e Papais”. O tabu é explorado de forma delicada e traçando paralelos entre os mais diversos tipos de famílias. Um projeto corajoso e entre os pioneiros no país.
 
“A energia que eles estão gastando tentando impedir algo que é um direito de todo ser humano – amar e ser amado – poderia ser usada em outros assuntos, como a educação no nosso país que está longe de ser uma das melhores do mundo e, também, os problemas com a saúde pública – que desde sempre passa por dificuldades gritantes”, argumenta o autor.
 

Confira abaixo um trecho do livro gentilmente cedido pelo autor:
 
— Como é ter duas mães, Otávio? — perguntou Taís antes de descer pelo escorregador.
— Normal — respondeu ele assim que caíram numa piscina de bolinhas.
— A Jéssica, lá da minha escola, disse que eu não sou feliz porque eu não tenho mãe. Mas você tem duas só pra você! E eu só tenho pai.
— Você não é feliz? — perguntou o menino sério.
— Sou.
— Então a Jéssica tá errada, né? — sorriu Otávio, acompanhado por Taís. — É que nem quando brincam comigo dizendo que eu não tenho pai. Mas não é verdade... Eu tenho pai, mas parece que ele me abandonou. Daí eu fui para um orfanato. Aí a mãe Daiane e a mãe Priscila me escolheram e me levaram pra casa, pra ser o filho delas.
— Você gosta de ter duas mães?
— Gosto — respondeu Otávio sem hesitar. — Elas cuidam de mim, me dão carinho e não deixam que nada faltem, compram tudo o que eu preciso na escola... É bem legal!
— E você não tem pena das outras crianças que não tem nem dois pais, nem duas mães, nem pai e mãe?
— Eu tenho — disse Otávio. — Porque as minhas mães disseram que tem muitas outras meninas adultas e meninos adultos que queriam ter filhos, mas as pessoas não deixam que eles fiquem com essas crianças não sei por quê.
— E as crianças continuam sem ninguém?
— Sim. Não é triste?
— Muito.

Diversidade Sexual
OAB promove encontro para discutir os direitos da comunidade LGBT em SP neste sábado

No próximo sábado (8) será realizado o II Encontro Estadual dos Direitos da Diversidade Sexual no Teatro Gazeta, em São Paulo.

O evento é promovido pela Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia da OAB - Seção São Paulo.

Advogados, desembargadores, psicólogos, professores e sociólogos irão debater temas pertinentes à comunidade LGBT.

A abertura, feita pelo Dr. José Renato Nalini, Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo e Corregedor Geral da Justiça do TJ SP, vai abordar a a nova configuração da família homoafetiva e a concretização dos seus direitos.

Um painel será dedicado exclusivamente aos direitos humanos de travestis e transexuais, discutindo a transfobia, identidade de gênero e a proteção jurídica dos direitos humanos.

 

Outro painel irá discutir a criminalização da homofobia, com o expositor Dr. Rogério Cury, advogado criminalista e professor universitário.

As inscrições são gratuitas pelo site do evento. Para conferir a programação completa e se inscrever clique AQUI.

Serviço:

II Encontro Estadual dos Direitos da Diversidade Sexual

Sábado - 08.06 - 9hs

Local: Teatro Gazeta - Avenida Paulista, 900

Confira a página da Comissão no Facebook.


CQC: reportagem sobre a tentativa do PSC de impedir o casamento gay no Brasil

 

 

 Atriz do seriado "Glee" assume que é lésbica

Mais conhecida no Brasil por sua participação no seriado musical “Glee”, a cantora e atriz filipina Charice Pempengco , 21, assumiu ser gay numa entrevista a um programa de TV das Filipinas. “Sim, eu sou lésbica”, revelou Charice, quando questionada sobre o assunto na atração “The Buzz”.
 
Segundo versão online da revista People, Charice se desculpou com os conterrâneos que possam não entender a sua atitude de tornar pública sua orientação sexual.
 
"Eu tenho uma profunda gratidão pelos filipinos, porque eles são os únicos que sabem quem eu realmente sou. Eu não sei se isso será um problema, porque para mim, não há nenhum problema com isso. Mas eu gostaria de me desculpar com as pessoas que talvez não entendam a situação”, declarou Charice.


Charice também falou do alívio que está sentindo por não precisar esconder a sua sexualidade. "Eu só quero dizer a todos que me sinto muito leve, sabendo que eu posso sair de casa tendo a certeza que eu não estou escondendo nada", revelou. "Eu me amo, e por isso sou capaz de tomar esta atitude", concluiu ela, com lágrimas nos olhos. Já conhecida nas Filipinas, Charice ficou famosa ainda criança nos Estados Unidos, quando apareceu soltando a voz no programa da apresentadora Oprah Winfrey .
 
Depois dessa participação, ela gravou CDs e chegou a cantar junto com os cantores Céline Dion e Andrea Bocelli , entre outros artistas. 


 



Categoria: relato pessoais

Escrito por: Andy às: 15h03 |




MACHOS SAFADOS
 
 

MACHOS SAFADOS

EXCITADO EU ? QUEM DISSE ?

1

2

3

4

5

6

7

 

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

 



Categoria: anonimos & famosos

Escrito por: Andy às: 18h06 |




FOFOCAS DE FAMOSOS- GOSSIPS
 
 

FOFOCAS DE FAMOSOS- GOSSIPS

Thiago Fragoso depila corpo inteiro para viver Niko, personagem gay de Amor à Vida

Thiago Fragoso estreia em breve em Amor à Vida como Niko, um gay casado com Eron, personagem de Marcello Antony. E para encarnar o papel, ele viveu uma experiência nova - que deixaria muito marmanjo com medo! O ator encarou a depilação com cera quente, praticamente no corpo todo.
 
"Nunca tinha me depilado", diz o ator, que contou com a solidariedade da mulher, Mariana Vaz. "Ela me falou que eu ia sofrer muito. Quis saber o que eu ia depilar e eu respondi: 'tudo'. Ela perguntou: 'Peito?'. Eu falei: 'Peito, perna, braço, costas. Tudo.'", conta, corajoso.
 
"Ela olhou para mim e falou: 'coitado'", conta Thiago, rindo. "Fiquei duas horas naquela mesa, sofrendo, mas faço tudo pelo personagem", afirmou o ator.
 
Thiago está empenhado em conquistar o público. Revela estar preocupado com os detalhes e o tom certo para encarnar Niko. "Ele tem essa coisa de ser o único gay – gay da novela. Ele não é bissexual, ele é efetivamente gay. É o gay que se veste como gay, que usa base na unha", conta o ator. Tudo para fugir do caricato e fazer com que as pessoas se envolvam na história do personagem, como explica Fragoso: "O personagem precisa ter uma credibilidade, para que aconteça, para que as pessoas gostem e comprem a história."
 
Kayky Brito participará de Malhação com personagem gay

 

O ator Kayky Brito gravou uma participação especial em "Malhação", da Rede Globo. No folhetim teen, ele será Ricardão e surge para consertar um vazamento no banheiro de Fatinha (Juliana Paiva). A cena irá ao ar em breve.
 
No início, vai parecer que ele está dando em cima de Fatinha, mas na verdade, o negócio dele é com Bruno (Rodrigo Simas). "Que tal nós dois, em uma banheira de espuma", dirá Ricardão para Bruno.
 
Pela primeira vez em "Malhação", Kayky se divertiu com as cenas.
 
"Achei o personagem muito engraçado e acabei conseguindo fazer todo mundo rir. Estava um pouco tenso, mas depois que todo mundo riu, fiquei mais relaxado", contou o ator, que disse ter evitado atuar de forma muito caricata.
 
"Tentei não fazer nada muito escrachado, preferi focar na expressão facial".

Alexandre Pato é eleito o jogador mais desejado da Parada

A pesquisa realizada pela produção do Mesa Redonda durante a Parada Gay de São Paulo mostrou que a maioria dos torcedores presentes na festa pertencia à torcida do Corinthians.

Na eleição de jogador mais bonito, o Timão também esteve representado com a escolha do atacante Alexandre Pato.

Ele merecer o título, não é mesmo?

Em Amor à Vida, Félix terá recaída e reencontrará Anjinho

Em “Amor à Vida”, Félix voltará a se encontrar com seu amado ‘Anjinho’.

A Globo já convocou Lucas Malvacini, intérprete do amante do vilão, que terá uma participação maior do que a anteriormente prevista. Em suas próximas cenas, ‘Anjinho’ deverá, inclusive, ter diálogos com Félix e ser apresentado de maneira mais detalhada aos telespectadores.

A informação é da colunista Keila Jimenez (“Folha”).


Cinema: Marcelo Saback vive gay em nova comédia brasileira

Finalmente o Cinema brasileiro vai receber um personagem gay que não é caricato, não morre no fim da história, não é quase um figurante e não é alvo de piadas, pelo contrário, é quem as faz. Com estreia marcada para 7 de junho, “Odeio o Dia dos Namorados” traz o publicitário Gilberto (Marcelo Saback) como um dos principais personagens da doida e divertida história que tem ainda Heloisa Perissé como Débora, uma publicitária que vê sua vida passar diante de seus olhos ao sofrer um grave acidente.
 
Gilberto é o grande amigo de Débora, e é quem a faz rever seus conceitos sobre o que é importante ou não em sua vida. Uma mulher endurecida pelos fatos de sua trajetória, focada no trabalho e na carreira, ela tem ao lado de seu amigo a chance de percorrer todos os momentos importantes e decisivos de sua vida afetiva – e decidir mudá-la ou não.
 
Não sem tiradas hilárias de Gilberto, que rouba a cena ao paradoxalmente encarnar um espírito muito espirituoso. Feliz, de bem com a vida e muito bem resolvido, ele é um gay comum, que vai, ou melhor, ia quando ainda era vivo, à boate e não perde uma chance de dar uma boa conferida nos bofes bonitos que atravessam seu caminho. Um pouco afetado, mas sem exageros, comum.
 
É ele quem ajuda Débora a se dar conta de que seu amor verdadeiro é Heitor (Daniel Boaventura), afastado da vida da publicitária após um pedido de casamento pra lá de frustrado. É quando, logo de cara nos primeiros 10 minutos do longa, o diretor Roberto Santucci coloca um casal gay brigando e fazendo as pazes em seguida, com direito a um lindo beijo apaixonado, e uma drag mais do que fervida que dá seu pequeno show com mensagens românticas de Dia dos Namorados.
 
É uma comédia que extrapola o mundo heterossexual e cai de cara no universo gay e suas várias gírias. Gilberto guia Débora por essa viagem pela vida ao mesmo tempo em que capricha no pajubá e constrói um personagem cheio de sentimentos e preocupações, e um pouquinho da acidez característica do humor gay. Ele é decisivo na trama, é quem muda completamente a visão da vida que Débora tem, e, consequentemente, o fim da história.
 
Com serenidade e sem exageros, ele serve de guru amoroso de uma história comum onde um passado cheio de eventos traumáticos pode fazer com que as pessoas percam a fé no amor, e odeiem o Dia dos Namorados e seus ursinhos fofos, seus muitos buquês de flores e as várias e melosas mensagens de amor. Um filme para ver a dois, ou para ver sozinho quando se esqueceu do quanto é bom amar.


 



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: Andy às: 13h59 |




NOTICIAS DO MUNDO GAY
 
 

NOTICIAS DO MUNDO GAY

Senado vai acelerar tramitação de projeto que criminaliza homofobia, evangélicos protestam

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) disse nesta terça-feira que irá agilizar no Congresso a tramitação do projeto que visa criminalizar a homofobia no país. Mesmo não havendo acordo entre os fundamentalistas religiosos e ativistas LGBTs, Calheiros prometeu “priorizar” esta questão que já tramita há um bom tempo pelo Congresso. Calheiros teria afirmado ainda que o processo caminha melhor quando “forçado” para votação.

"O processo legislativo caminha mais facilmente pelo acordo, pelo consenso, pelo entendimento. Quando isso não acontece, tem que submeter à votação, à apreciação. É o que vai acontecer em relação ao projeto da homofobia", disse o senador ao site UOL.
 
Reunido com a ministra Maria do Rosário (Secretaria Especial de Direitos Humanos), o presidente do Senado prometeu incluir o quanto antes a pauta na agenda de Direitos Humanos.  A ideia, segundo a proposta  122/06, é estabelecer uma lei própria contra crimes homofóbicos.  Esta semana, Brasília recebe dois protestos de evangélicos contra o aborto e a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, além da própria criminalização da homofobia, com o argumento de que o tema invade a liberdade religiosa de discordar da homossexualidade publicamente com base na Bíblia.

SP: Lei contra a homofobia ganha reforço com projeto de Leci Brandão

Pioneira no Brasil, a Lei paulista 10.948/2001, que pune a homofobia em estabelecimentos comerciais e em órgãos públicos, ganhou um reforço em sua atuação por meio de uma proposta da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB). Na última terça-feira, 5 de junho, foi aprovado o projeto de Lei nº 727/2011, que permite a firmação de convênios municipais parta aplicação da lei.

O artigo 5º diz que “A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, para cumprir o disposto nesta lei e fiscalizar o seu cumprimento, poderá firmar convênios com os Municípios, com a Assembleia Legislativa e com as Câmaras Municipais”. Isso quer dizer que prefeituras também poderão receber e analisar denúncias baseadas na lei 10.948.

Em sua justificativa, a deputada atenta que “com a formalização de acordos com municípios do Estado, a aplicabilidade da Lei 10.948/01, de combate à discriminação homofóbica, terá eficácia mais abrangente, vez que a denúncia do cidadão poderá ser acompanhada próximo da sua localidade”.

Isso significa mais gente atenta à homofobia em todo o território paulista. Abaixo você confere a íntegra do projeto de Leci:

PROJETO DE LEI Nº 727, DE 2011
Altera a Lei nº 10.948 de 5 de novembro de 2001, que dispõe sobre as penalidades a serem aplicadas à prática de discriminação em razão de orientação sexual.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

Artigo 1º - A Lei nº 10.948 de 5 de novembro de 2001, fica acrescida do seguinte artigo 5º-A:
“Artigo 5º-A - A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, para cumprir o disposto nesta lei e fiscalizar o seu cumprimento, poderá firmar convênios com os Municípios, com a Assembleia Legislativa e com as Câmaras Municipais”.
Artigo 2º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA


A população LGBTT, vítima do preconceito e da violência, residente nas periferias e nas cidades do interior, encontra dificuldades para deslocar-se até a Capital de São Paulo e acompanhar o processo administrativo na sede da Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Com a formalização de acordos com municípios do Estado, a aplicabilidade da Lei 10.948/01, de combate à discriminação homofóbica, terá eficácia mais abrangente, vez que a denúncia do cidadão poderá ser acompanhada próximo da sua localidade.

Há um convênio firmado entre a Secretaria da Justiça e a Procuradoria Geral do Estado, prevendo que denúncias de discriminação homofóbica, ocorridas nas cidades do interior de São Paulo sejam processadas pelas Procuradorias Regionais, evitando o deslocamento das vítimas até a Capital. Após preparação dos processos, eles seguem para julgamento na Comissão Processante Especial, instalada em São Paulo.

Ocorre que as procuradorias regionais existem apenas em 28 cidades e o Estado possui ao todo 645 municípios.

As leis só são respeitadas e eficazes quando a sociedade se apropria delas.

É nestes termos que apresento o presente projeto de lei, na expectativa de contar com o indispensável apoio de meus Nobres Pares.

Após adiamento de votação da cura gay, Feliciano diz que homossexualidade não é doença

Felizmente, caminha a passos lentos na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) o projeto que permite a chamada “cura gay”, com parecer favorável de seu relator, o deputado federal Anderson Ferreira (PR-PE). De autoria do deputado federal João Campos (PSDB-GO), a Proposta de Decreto Legislativo (PDC) 234/11 estava em pauta para ser votada já na última terça-feira, 4 de junho, mas teve sua votação adiada.

O adiamento se deu com pedido conjunto de vistas dos deputados Simplício Araújo (PPS-MA) e Marcos Rogério (PDT-RO). “Eu vejo que há um conflito muito grande. Não existe uma sintonia em torno do projeto. Portanto, eu não me senti seguro e preferi adiar essa votação”, afirmou Simplício, segundo a Agência Câmara.

O deputado considera que seu pedido de vista não foi um truque para adiar a votação pela quarta vez e acredita que é “um desrespeito falar em manobra, pois qualquer deputado tem o direito de pedir vista de qualquer projeto que esteja em qualquer comissão dessa Casa”.

Presidente da Comissão, o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) garantiu que o projeto será votado imediatamente após o prazo de duas sessões, previsto no Regimento Interno da Câmara. Segundo Feliciano, os psicólogos estão perdendo o registro profissional quando atendem pessoas que querem deixar de ser homossexuais.

“O projeto foi tratado de maneira maliciosa e desonrosa até. O projeto não tem nada a ver com o nome maligno que deram a ele de 'cura gay', porque ele não cura nada, até porque isso não é doença, isso é uma orientação sexual”, afirmou o deputado. Na avaliação dele, o projeto “protege os direitos da pessoa que quer aliviar a sua angústia interior e protege o profissional que quer atuar com liberdade e isso hoje não acontece”.


Reino Unido: Câmara dos Lordes aprova casamento gay


Ontem (05/06/2013), a Câmara dos Lordes do Reino Unido aprovou o projeto de alteração das leis do Reino Unido proposto pelo gabinete do primeiro ministro David Cameron para legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo na Inglaterra e País de Gales. Com 390 votos a favor e 148 contra, após dois dias de debate, e depois de ter sido aprovado na Câmara dos Comuns no mês passado, o projeto segue para as Comissões e a expectativa é que até 2014 seja proclamado oficialmente.

O argumento mais usado nos debates a favor do casamento gay foi que este, ao contrário do que alguns pensam, reforçaria a importância do casamento como instituição na sociedade. Compõem a Câmara Alta britânica, ou Câmara dos Lordes, 737 lordes temporários indicados pro Buckingham e Downing Street, e 26 lordes espirituais da igreja anglicana, incluindo o  arcebispo de Canterbury.
 
Os lordes encaminharam o projeto de forma original, para agilizar sua aprovação, sem a emenda proposta pelo parlamentar independente Geoffrey Dear na segunda-feira. Mais de 90 lordes e bispos anglicanos tomaram a palavra durante a discussão. E do lado de fora do Parlamento manifestações contra e a favor da legalização do casamento gay. A decisão foi comemorada pela comunidade gay.


SP: Grupo antifacista denuncia participação de DJ com tatuagens nazistas e escolta policial durante Parada Gay


O coletivo RASH-SP, de skinhead comunistas e narquistas, denunciou por meio do site do grupo que na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, no Domingo, foram acompanhados por policiais durante todo o evento. Segundo eles, também foram impedidos de participar da Feira Cultural no Vale do Anhangabaú, na quinta-feira. Assim como os punks, eles chegaram a ser impedidos no ano passado de participar do protesto, alegam. Este ano, porém, fizeram outra grave denúncia, que culminou com o cancelamento da participação do DJ Enrico Tank da Parada de Santo André e o caso sendo levado à polícia. Enrico já posou para a G Magazine, em 2002, e integrou a boy band Twister, nos anos 2000.
 
Chamado pelo grupo de metrossexual nazi, Tank exibe mais de 10 tatuagens de cunho racista e nazista em seu corpo, segundo estudo divulgado pelo grupo. A assessoria do DJ afirma que ele ama a história das guerras e que as imagens já foram cobertas por novas tatuagens. O DJ se apresentou no domingo na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e tem histórico de participações em casas noturnas gays. Entre elas, suásticas, referências a Hitler, III Reich e grupos de skinheads nazistas.
 
A celeuma do grupo antifacista mistura críticas aos empresários e militantes gays a fatos contestáveis. Em outra denúncia, chegaram a afirmar que a cruz que a militante do Femen, também DJ, Sara Winter, é uma cruz nazista e seu codinome uma referência a uma histórica militante nazi inglesa. A jovem rebateu dizendo que se trata de uma cruz templária da Idade Média e que nunca participou de grupos de supremacia branca.

Covardes sem face!
Skinheads mascarados atacam maior ativista gay da Rússia.

RÚSSIA - Três homens mascarados atacaram o maior ativista gay da Rússia, Nikolai Alekseev, pouco antes dele pegar um trem que seguia de Kostroma para Moscou na manhã desta quarta-feira.

Os agressores estavam vestidos de preto e usando máscaras cobrindo o rosto. Além de bater no ativista, eles também disseram palavras de humilhação contra ele.

O ativista sempre esteve no centro da polêmica sobre os direitos dos gays na Rússia. Foi ele que criou a Parada Gay de Moscou proibida pelos próximos cem anos e também o GayRussia, portal de notícias voltado para a diversidade.

Nikolai contou ao site "Star News" que ele estava a cerca de cem metros da estação quando alguém passou por trás dele numa bicicleta.

"Primeiro eu pensei que fosse um engano, mas eles começaram a gritar: "F… seu viado", disse o ativista. Logo depois, eles atiraram ovos na cabeça do ativista e puxaram a orelha dele.

 



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: Andy às: 13h12 |




SEÇAO ANDY DE CINEMA
 
 

SEÇAO ANDY DE CINEMA

FILMES DA QUARTA-FEIRA ( WEDNESDAY'S MOVIES)

FILME (INEDITO):  J.EDGAR

VEJAM O TRAILER NO FIMDO POST

SINOPSE: O drama que explora a vida pública e privada de uma das figuras mais poderosas, controversas e enigmáticas do século 20. Principal nome da lei nos Estados Unidos por quase cinquenta anos, J. Edgar Hoover era temido e admirado, odiado e reverenciado. Mas, na intimidade, ele mantinha segredos que teriam destruído sua imagem, sua carreira e sua vida.

SINOPSIS: El drama que explora la vida pública y privada de uno de los más poderosos, controversial y enigmático del siglo 20. Nombre del Director de la ley en los Estados Unidos durante casi cincuenta años, J. Edgar Hoover fue temido y admirado, odiado y reverenciado. Pero en privado, que mantuvo secretos que habrían destruido su imagen, su carrera y su vida.

SYNOPSIS: The drama that explores the public and private life of one of the most powerful, controversial and enigmatic 20th century. Principal name of the law in the United States for almost fifty years, J. Edgar Hoover was feared and admired, hated and revered. But in private, he held secrets that would have destroyed his image, his career and his life.

http://www.filefactory.com/file/2swckgdeq2yr/n/J._Edgar_2011_.avi

LEGENDA PORTUGUES:  http://freakshare.com/files/f09saccb/J.-Edgar--2011-.srt.html

LEYENDA ESPANOL:  http://freakshare.com/files/vhhtp3ui/J.-Edgar--2011-.srt.html


FILME(INEDITO): THE SENSEI

VEJAM O TRAILER NO FIM DO POST

SINOPSE: O filme se passa no início dos anos 80, durante o início da epidemia de Aids. Após cinco anos de ausência, Karen O'Neil, assombrada pela morte de seu noivo, o pugilista Mark Corey, retorna à sua cidade natal para se reunir com sua família, que são líderes em sua igreja e comandam um bem sucedido negócio de artes marciais. Depois de um adolescente solitário e homossexual chamado McClain Evans ser espancado, sua mãe pede a Karen para recebê-lo como seu pupilo em segredo e ensiná-lo as artes marciais ,para que ele possa se defender de homofóbicos.

SYNOPSIS: The film is set in the early 80's, during the beginning of the AIDS epidemic. After five years of absence, Karen O'Neil, haunted by the death of her fiance, boxer Mark Corey, returns to her hometown to reunite with her family who are leaders in their church and command a successful martial arts business . After a lonely teenager named McClain Evans homosexual and being beaten, his mother asks Karen to receive him as his pupil in secret and teach him martial arts so he can defend himself from homophobic.

SINOPSIS: La película está ambientada en los años 80, durante el comienzo de la epidemia del SIDA. Después de cinco años de ausencia, Karen O'Neil, atormentado por la muerte de su novio, el boxeador Marcos Corey, regresa a su ciudad natal para reunirse con su familia, que son líderes en su iglesia y mando un exitoso negocio de artes marciales . Después de un adolescente solitario llamado McClain Evans homosexual y ser golpeado, su madre le pide a Karen que recibirlo como su discípulo en secreto y enseñarle artes marciales para que pueda defenderse de homofóbico.

 http://www.filefactory.com/file/1szqjw06s5bp/n/The.Sensei.2008.avi

LEGENDA PORTUGUES:  http://freakshare.com/files/rhs7da99/The.Sensei.2008.srt.html


LEYENDA ESPANOL:  http://freakshare.com/files/3ld8n669/The.Sensei.2008.srt.html


FILME: ANY DAY NOW

SINOPSE:  O enredo de “Any Day Now” desenrola-se durante os anos 70, sendo inspirado numa história real. O filme segue um casal gay, que toma conta de um adolescente com síndroma de down, após este ter sido abandonado pela sua mãe viciada em drogas.

http://depositfiles.org/files/23vd3ao85

LEGENDA PORTUGUES: http://depositfiles.org/files/5taeibx2g

 

1-Como legendar os filmes 
Baixe e instale o programa K-Lite codec pack full e instale em seu computador.
O filme e a legenda deverao estar na mesma **pasta ( Meus documentos) e com o mesmo titulo (normalmente, ja estarao com os mesmos titulos).Ex:  filme( The man), legenda (The man .srt).  apos instalar . abra o player e assista o filme legendado. (obs: Nem todos  os players saem legendado, devido a falta de um codec)

Ou

2-Legendar manualmente:

E’ neccessario ter o player KMPlayer
Baixe e instale  o player KMplayer.
Clicke o filme desejado e escolha KMPLAYER.
O filme e a legenda devem estar na mesma pasta com os mesmos titulos.
Ao rodar o filme, de pause. Na face do player, clicke em open, em seguida no “type of file “ coloque “all files”. Procure a legenda que esta em verde e clicke nele, em seguida open. Pronto !! Tire o filme do pause e assista legendado.

1- How subtitling the films
Download and install the K-Lite codec pack full and install on your computer.
The film and the caption should be on the same ** folder (My Documents) and with the same title (normally already be with the same titles.) Ex: Movie (The man), subtitle (The Man. Srt). after install. open the player and watch the subtitled movie. (Note: Not all players leave subtitled, due to lack of a codec)

or

2-Subtitling manually:

You need to have the player KMPlayer
Download and install the player KMPlayer.
Click and select the desired movie KMPlayer.
The film and the caption should be in the same folder with the same titles.
Turning the movie, pause. In the face of the player,  click open, then the "type of file" put "all files". Look for the label that it in green and click in it and then open. Ready! Take pause the movie and watch subtitled.

 

 

 

 

MEDITATION

A NEW DAY !  UM NOVO DIA !

I greet every new day with the words,
'Thank you, thank you, thank you.'
That's the state of mind
that directs me, fulfills me,
and sends me out into the world with a gift to share. It's a blessing that I have learned over a lifetime — to experience the presence of Spirit
in most of my waking moments.
It's a feeling of contentment and satisfaction,
of peace and love.

~Wayne Dyer

~*~

Saúdo cada novo dia com as palavras,
"Obrigado, obrigado, obrigado. '
Esse é o estado de espírito
que me dirige, cumpre-me,
e envia-me para o mundo com um presente para compartilhar. É uma bênção que eu aprendi ao longo da vida - para experimentar a presença do Espírito
na maioria dos meus momentos de vigília.
É um sentimento de contentamento e satisfação,
de paz e de amor.

~ Wayne Dyer

~ * ~

And Joy is Everywhere;
 It is in the Earth's green covering of grass;
 In the blue serenity of the Sky;
 In the reckless exuberance of Spring;
 In the severe abstinence of gray Winter;
 In the Living flesh that animates our bodily frame;
 In the perfect poise of the Human figure,
noble and upright;
 In Living;
 In the exercise of all our powers;
 In the acquisition of Knowledge;
 in fighting evils...
 Joy is there Everywhere.

~Rabindranath Tagore

~*~

E a alegria está em toda parte;
  É na cobertura verde da Terra de grama;
  Na serenidade azul do céu;
  Na exuberância irresponsável de Primavera;
  Na abstinência grave de Inverno cinza;
  Em carne viva que anima a nossa estrutura corporal;
  No equilíbrio perfeito da figura humana,
nobre e justo;
  Na vida;
  No exercício de todas as nossas forças;
  Na aquisição de conhecimento;
  na luta contra os males ...
  A alegria é lá Everywhere.

~ Rabindranath Tagore

~ * ~

Every morning, when we wake up,
we have twenty-four brand-new hours to live.
What a precious gift!
We have the capacity to live in a way
that these twenty-four hours
will bring peace, joy, and happiness
to ourselves and others.

~Thich Nhat Hanh

~*~

Todas as manhãs, quando acordamos,
temos vinte e quatro novíssimos horas de vida.
O que é um dom precioso!
Nós temos a capacidade de viver de uma forma
que estas 24 horas
trará a paz, alegria e felicidade
a nós mesmos e aos outros.

~ Thich Nhat Hanh

 

Thanks for being here.

I wish you a lovely day.

Peace and Love,

Andy



Categoria: cinema e video

Escrito por: Andy às: 23h36 |




HITS GAY

HITS GAY

 

Quem não já curtiu pelo menos uma dessas músicas? Não importando a idade, esses músicas integram o cardápio dos shows gays pelas boates do país. Qual lhe trás mais recordação? Bem, se não conhece, então ouça e saiba quais músicas embalou as boates gays nas últimas décadas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E para não dizer que a esquecemos os modernos ícones, a preferida por todos que gostam de rebolar pra valer:

 

 


Ou se preferir uma versão mais gay, se delicie com a performance de Caio:

 

 

 



Categoria: cinema e video

Escrito por: mac às: 20h34 |




GAYS NO MUNDO
 
 

GAYS NO MUNDO


NA CONTRA MÃO: Prefeitura de Moscou proíbe parada gay


Manifestação estava prevista para 25 e 26 de maio na capital da Rússia.
Organizadores prometeram recorrer à Justiça.

Da AFP

 

A Prefeitura de Moscou rejeitou mais uma vez um pedido de militantes homossexuais para a realização de uma parada gay na capital russa, justificando que seu dever é garantir "o respeito à moralidade" e "o patriotismo".

 

"Nós preparamos respostas para todos os pedidos apresentados pelos organizadores e anunciamos a nossa recusa", declarou uma autoridade local, Alexei Maiorov, citado pela agência de notícias Interfax. "Nós devemos zelar pelo respeito à moralidade e ensinar o patriotismo às novas gerações, e não aspirações estrangeiras", explicou.


O funcionário citado pela agência Ria Novosti acrescentou que a polícia agirá contra qualquer tentativa de organizar uma parada gay sem autorização.
Segunda-feira, uma associação de homossexuais apresentou à Prefeitura de Moscou um pedido para organizar uma manifestação e uma marcha nos dias 25 e 26 de maio em um parque na capital.


Um dos organizadores, Nikolai Alexeiev, afirmou nesta quarta-feira em um comunicado que, em caso de interdição, eles apresentarão uma queixa na Justiça.
 
A presidente do grupo de defesa dos direitos Humanos Helsinki, Liudmila Alexeieva, denunciou a decisão das autoridades. "A homofobia aqui é uma política de Estado", considerou Alexeieva, citada pela Interfax.


Todos os anos as autoridades de Moscou proíbem militantes homossexuais de organizar manifestações. Tentativas de realizar marchas sem autorização terminaram em várias ocasiões em incidentes violentos entre militantes homossexuais e membros de organizações conservadoras.


Os militantes homossexuais são vistos de forma muito negativa na Rússia. A homossexualidade era considerada crime até 1993, uma doença mental até 1999, muito depois da queda do regime soviético em 1991.


Em São Petersburgo, segunda maior cidade do país, uma lei adotada no ano passado pune os autores de qualquer "ato público que promova a homossexualidade e a pedofilia". O texto é denunciado pelos defensores das liberdades por ligar a homossexualidade à pedofilia.


O presidente russo Vladimir Putin anunciou no final de fevereiro que a Rússia poderia revisar os acordos de adoção com os países que legalizaram o casamento homossexual.



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: mac às: 19h35 |




MINHA VIDA GAY
 
 

MINHA VIDA GAY

John Edgar Hoover – Um gay controverso

Por: M.V.

Há alguns meses atrás assisti “J. Edgar”, filme de Clint Eastwood,(Postado aqui no blog ou logo mais, na seçao Andy de Cinema)  que retrata a vida de um dos “mentores” do FBI. Na sexta-feira passada vi “US vs. John Lennon”, documentário que apresenta o cenário dos Estados Unidos no final da década de 60. E em determinado momento os filmes se cruzam e, assim, pensei em traçar algumas reflexões a respeito, que envolvem o contexto da homossexualidade.

Para iniciar o post, acho importante contextualizar um pouco os leitores (até com fotos) já que apresentarei reflexões de um tempo em que a maioria dos seguidores do Blog MVG nem era ainda o espermatozóide que fecundaria os óvulos de nossas respectivas mães (nem eu era!):

Os três John’s:

John Edgar Hoover foi o homem que configurou as bases do FBI que conhecemos hoje. Quem assistir o filme J. Edgar conhecerá um profissional de personalidade intransigente e autoritária, quase que um personagem de si já que escondia nos bastidores de sua intimidade um relacionamento gay com Clyde Tolson, seu “braço direito”. J. Edgar era compulsivo pelo trabalho e morrera sem conseguir assumir sua identidade sexual, sucumbindo no próprio personagem que havia criado. No contexto, J. Edgar era um dos braços fortes do governo Nixon, contra os movimentos pacifistas que se manifestavam no começo da década de 70.

John Sinclair, as vistas de muitos, foi o “laranja”, preso por ter dado dois cigarros de maconha a um agente disfarçado. A sociedade nortemaericana na época iniciava o movimento do “peace and love” e rebatia diretamente a prisão de John Sinclair, glorificando-o. O show comício que fora idealizado pelos principais ativistas contra cultura traria resoluções para o caso.

John Lennon, já cansado do “modelo Beatles”, passava a se envolver com os movimentos pacifistas, pró diversidade e anti racista que culminavam naquela época. Foi assim que, com o movimento “Bed Peace” junto com Yoko Ono e com as canções “Give Peace a Chance” e “Imagine”, Lennon tornava-se o ícone mais representativo da contra cultura estabelecida naquele período.

O contexto desse post – Guerra do Vietnã

Foi durante os mandatos do presidente Nixon que a Guerra do Vietnã chegava ao auge das atrocidades (começo dos anos 70). Os EUA resolvera entrar na guerra pelo fato do Vietnã do Norte ser mais favorável ao comunismo da União Soviética; era a época da Guerra Fria. De fato, muitos estudiosos e historiadores entendem hoje que a inclusão dos EUA na guerra fora uma ação tristemente arbitrária. Milhares de civis foram mutilados, assassinados e, por meio de recursos químicos e tecnológicos, os americanos detonaram casas, aldeias, florestas, lagos e rios da região da Indochina.

Nesse período, os movimentos contra cultura do “peace and love”, Black Panthers (Panteras Negras), Hippy, explodiam na América do Norte e pulverizavam-se para todo o mundo. Nunca uma sociedade teve tanta voz em prol a paz, o amor, o anti racismo e, certamente, a expressão da igualdade ao homossexual brilhava como as demais vertentes naquela fase. Foi nessa época (e um pouco depois) que nomes como Janis Joplin, Jimi Hendrix, Joe Cocker, Bob Dylan, Joan Baez e – claro – John Lennon eram pronunciados por muitos, tendo a música como a principal porta-voz dessas manifestações de paz.

A sociedade americana estava dividida. Praticamente 50% era a favor da guerra e os demais, compostos por jovens, artistas e ativistas mostravam suas caras, sons e movimentos nas ruas para que a guerra acabasse. Lennon, assim, compunha “Give Peace a Chance” como num mantra, que ecoava na forma de hino para que os soldados americanos voltassem para seu país.

John Lennon assumia sua posição pacifista perante a sociedade e o governo. Heterossexual, músico, artista e de intenções revolucionárias, passava a peitar de frente – porém ser armas – o governo liderado por Richard Nixon.

John Sinclair estava preso por causa de dois cigarros de maconha. Naquele cenário, os mesmos ativistas fizeram um grande show comício, manifestação popular e política para que Sinclair saísse imediatamente da prisão. Lennon compareceria ao evento e, diante tanto barulho, no dia seguinte, o rapaz dos dois cigarros de maconha estaria livre.

Por outro lado, tínhamos o FBI como braço direito forte de Nixon. Nada mais, nada menos que um homossexual autoritário – John E. Hoover – impôs ordem para sufocar o movimento. Atacou diretamente John Lennon, grampeando telefonemas e, num conchavo de poder, conseguiriam todos expulsar o inglês John Lennon dos EUA.

O embate entre sociedade e governo, representado nas filmagens do documentário “US vs. John Lennon“, deixa bastante claro como os norteamericanos – tão criticados e até mesmo apáticos hoje em dia – contribuíram diretamente para uma sociedade de inclusão das diferenças.

Curioso pensar que no começo da década de 70 um heterossexual foi o símbolo máximo da paz, do amor e do respeito a diversidade. Mais curioso ainda rever a história e notar que o pulso firme, da repressão, de John Edgar Hoover escondia uma dependência visceral pelo seu eterno companheiro Clyde Tolson.

Nem todos os gays são os mocinhos da história e é por isso que as vezes me incomodo com os movimentos ativistas de hoje que – vez ou outra – se colocam de maneira superficial e pouco embasada. Penso que as vezes, se é que a fórmula de movimento social nas ruas ainda tem efeito, deveríamos pensar menos em plumas e cores e atribuir convicções e postura perante um discurso e ideais, como ficam evidentes nos movimentos da década de 70. Esse é um ponto.

John E. Hoover foi um gay ao avesso. Sucumbiu em seu próprio personagem do FBI, restringiu-se a sua parcialidade, submeteu-se aos seus próprios valores de poder e visibilidade, e perdeu-se durante o tempo, deixando um lastro histórico restrito a seu território. Por outro lado, “Give Peace a Chance”, “Imagine” e a imagem de John Lennon perpetua-se todos os anos e ganha algum tipo de representação na mente das mais novas gerações globais, vinculada normalmente a paz e ao amor, esse último ideologicamente falando, acima das raças, cores e orientações.

Afinal de contas o mundo está mais esclarecido ou não? A mim está e ao contrário da lógica racional humana, devemos muito dos benefícios de uma sociedade mais preparada e receptiva à diversidade a um heterossexual chamado John Lennon e isso é história escrita e registrada. Os anos 70 realmente tiveram movimentos sociais que ajudaram a dar mais clareza para a mente humana.

O gay, daquele contexto irreversível, lutava contra a ele mesmo.

Novo ramo- Ex-American Idol desiste de cantar e vira ator pornô gay. Vem ver!

Um ex-integrante do “American Idol” desistiu da carreira de músico, mas não da trilha artística. Nathaniel Marshall, que participou da oitava temporada do reality estrelou seu primeiro filme pornô gay.

Sob o pseudônimo de Jadyn Daniels, Marshall, que tem apenas 23 anos, deu o pontapé inicial no cinema privé.

Em vídeo de estréia, espalhado na internet, ele aparece desempenhando muito bem sua nova função.

Ator Matt Bomer sai do armário em programa de TV


O ator Matt Bomer, protagonista da série White Collar, não gosta muito de falar de sua vida pessoal, mas este ano tomou coragem e resolveu sair do armário. Em fevereiro, ele revelou na TV de sua orientação sexual ao agradecer seu parceiro (ou marido) de longa data, Simon Halls, depois de receber o New Generation Arts and Activism Award, prêmio dado pela Desert AIDS Project para celebridades que se engajam na luta contra o HIV.

O ator falou ao E! que não vê nada disso como uma questão, porque sua sexualidade não define seu talento como ator. "Eu realmente nunca me esforcei para esconder nada, mas houve momentos em que decidi não relegar minha história à página de trás de uma revista, o que, para mim, é algo semelhante a colocar sua biografia na parede de um banheiro".

Ele é um dos gostosões do filme Magic Mike, que traz os gostosões Channing Tatum, Alex Pettyfer e Matthew McConaughey interpretando strippers.

 

 



Categoria: relato pessoais

Escrito por: Andy às: 17h31 |




CINE SEX
 
 

CINE SEX

Sexo Gay: James Jamesson & Tommy Defendi

http://spicyfile.com/xuc78zj52v7p

BELAMI- Sexo Bareback: Manuel Rios Fucks Mick Lovell Parte 2

http://spicyfile.com/i8sxgfq8kp2j

SEXO GAY: Brett Swanson & Robert Craig


http://spicyfile.com/ozelsbcrnpbc

Sexo Gay: Bo Dean & Marc Dylan

http://www22.zippyshare.com/v/9462881/file.html

 



Categoria: cinema e video

Escrito por: Andy às: 16h18 |




MACHOS EXCITANTES
 
 

MACHOS EXCITANTES

MACHOS DELICIOSAMENTE, NUS !

1

2

3

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

 



Categoria: anonimos & famosos

Escrito por: Andy às: 13h44 |




HOMOSSEXUALIDADE
 
 

HOMOSSEXUALIDADE

STONEWALL - como tudo começou há 44 anos

Conheça os protestos que originaram as Paradas Gay

Por: Tiago Quintana

  27 de maio de 1969
Para o Inspetor Seymour Pine e sua equipe de 8 detetives lotados na NYCPD - a delegacia de costumes da cidade de Nova York - o plantão de 27 de maio de 1969 parecia ser o de uma sexta-feira como todas as outras.
Há muito o sindicato do crime chantageava os bares da cidade, em especial os bares gays do Greenwich Village. No Stonewall Inn,(foto)

 os proprietários: Tony (Fat Tony) Lauria e seu sócio, se recusavam a seguir a regra dos mafiosos e, por isso, o local era alvo de batidas policiais constantes. 

Após a visita dos tiras, como sempre rápida e rasteira, dois funcionários, 3 drag-queens e uma lésbica acabaram presos.


Os demais clientes foram intimados a deixar o local em fila indiana e a polícia destruiu, mais uma vez, a decoração.
Só restaria arregaçar as mangas e realizar o prejuízo. 


Mas aquela era a noite do funeral de Judy Garland, ícone da comunidade gay, e o local e arredores de Christopher Street e Sheridan Square estavam lotados.
O público, agitado, reagiu à arbitrariedade gritando palavras de ordem e logo uma pequena multidão se formou.

Quando a moça lésbica estava sendo escoltada, começaram os gritos de "pigs" (porcos) e uma chuva de latas de cerveja alvejou o camburão.

Depois de deixar os presos na delegacia, os detetives voltaram - desta vez com mais violência - ameaçando matar quem ousasse sair do Stonewall.

A luta pelo direito de permanecer no espaço do bar durou a noite inteira e, ao amanhecer do dia 28, cerca de 4.000 homossexuais estavam travando uma verdadeira guerra com a polícia. Durante 4 dias e 4 noites a batalha continuou e, finalmente, a polícia se retirou. 

Um mês depois aconteceu a primeira Parada pelo direito dos gays, que foi denominada "Marcha de Stonewall" 
Hoje, as celebrações se tornaram um ritual.

SP: Mesmo com frio, Feira Cultural LGBT repete sucesso anual


Rolou nesta quinta-feira em São Paulo, feriado de Corpus Christ, a 13ª Feira Cultural LGBT, a Feira já é tradicional na cidade e antecede a festa na Avenida Paulista. O que se presenciou durante o evento que aconteceu no Vale do Anhangabaú foi muita gente descolada e policiamento ostensivo em todo o local.
A praça de alimentação estava repleta de variedades gastronômicas, com estandes muito bem distribuídos. A Feira estava lotada, por onde se olhava, era possível ver muita alegria e diversão. As drags animaram toda a festa, Michelle Summer estava hilária no comando do palco, artistas como Pepê e Nenê e Corona embalaram o público que gritou muito e vibrou ao som dos DJs de plantão durante todo o evento.

Produtos voltados ao público LGBT assim como estandes informativos e de saúde estavam espalhados por todos os lados. Gogo Boys fizeram a festa da galera que compareceu em massa à Feira Cultural. A conscientização era palavra de ordem em todas as barracas montadas no Vale do Anhangabaú.

Crianças, famílias inteiras e até mesmo animais de estimação devidamente trajados com a bandeira do orgulho gay compareceram na festa. A 13ª Feira Cultural LGBT de São Paulo mais uma vez surpreendeu no quesito organização. E o público compareceu, apesar do dia frio e nublado.

    

    


Ao lado da namorada, Daniela Mercury agita a Parada Gay de SP

A cantora baiana Daniela Mercury fez o público dançar e cantar durante a Parada Gay de São Paulo, ocorrida neste domingo (2). A artista discursou contra a homofobia e se declarou para sua namorada, a jornalista Malu Verçosa.
 
O show da cantora começou na Rua da Consolação, com as músicas "O Canto da Cidade" e “Ilê Pérola Negra”. Por quase duas horas ela agitou o público, inclusive cantando marchinhas de carnaval. Apesar da chuva, o público não se intimidou e seguiu seu trio.
 
No meio da apresentação, Daniela beijou a namorada, sendo ovacionada pelo público. A cantora recentemente se assumiu homossexual e, desde então, tornou-se crítica contumaz da homofobia. "A Constituição aceita todo mundo do jeito que é", disse.
 
Antes de cantar "Qualquer maneira de amor vale a pena", Daniela contou ao público que gravou a música, de autoria de Milton Nascimento, coincidentemente quando conheceu sua namorada. "Feliciano, qualquer maneira de amor vale a pena", cantou, em referência ao deputado Marco Feliciano (PSC). Ligado à ala evangélica da Câmara, o polêmico presidente da Comissão de Direitos Humanos é considerado homofóbico e racista por entidades ligadas aos gays.
 
O show da cantora terminou pouco antes das 17h, na Rua da Consolação, no cruzamento com a Rua Maria Antônia.
 
Parada Gay leva milhares às ruas de São Paulo

 

Associação da Espanha pede que Neymar se desculpe por suposta homofobia em comercial

O Observatório Espanhol contra a Homofobia acionará Neymar para que ele se desculpe por suposta “ação homofóbica”. O reforço do Barcelona estrelou recentemente comercial para a empresa Lupo, onde aparece de cueca.
 
A ação publicitária foi interpretada pela associação espanhola como preconceito aos homoafetivos.
 
O presidente da associação, Eugeni Rodríguez, também contesta o patrocínio principal do Barcelona, a Qatar Foundation, salientando que este país não respeita os direitos dos homossexuais.
 
Em nota, a fabricante de roupas íntimas e uma das empresas que ajuda a bancar o salário do atacante, negou qualquer preconceito na peça.
 
Nele, a cada cliente mulher que entra na loja e pede uma peça de roupa usada pelo jogador, o próprio aparece como modelo vivo e mostra a vestimenta. Na vez de um homem 'fortão' fazer o pedido por uma “cueca sexy do Neymar”, o atacante sai de fininho e não se exibe para o comprador.
 
Na visão de alguns internautas que viram a propaganda, a fuga de Neymar representaria preconceito com gays que gostariam de ter a roupa íntima, o que é negado pela Lupo.


 

Humor: Debate sobre gêneros no 220 Volts

 

 



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: Andy às: 12h33 |




NOTICIAS DO MUNDO GAY
 
 

NOTICIAS DO MUNDO GAY

"Feliciano em comissão é tragédia grega", diz Marta Suplicy durante Parada Gay

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, comparou neste domingo o comando da Comissão de Direitos Humanos e Minorias do Congresso Nacional à uma "tragédia grega", em referência à presidência do deputado Marco Feliciano (PSC-SP).


— Atingimos o ápice do desrespeito aos direitos humanos, com uma pessoa com um discurso homofóbico presidindo a comissão —, disse, durante entrevista coletiva de apresentação da 17ª edição da Parada do Orgulho Gay de São Paulo.
 
Segundo ela, a realização da parada, que aconteceu neste domingo na região da Avenida Paulista, serve como um contraponto a manifestações e propostas encaminhadas por setores contrários à liberdade de orientação sexual.
 
— Precisamos ouvir coisas como um projeto de cura gay, como se isso fosse doença —, disse.
 
Marta avaliou que as transformações da sociedade precisarão partir de fora do Congresso e elogiou a atuação do Poder Judiciário.
 
— Pelo que se vê dali (Congresso), nada vai acontecer.
 
O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) ressaltou que foram criadas frentes parlamentares destinadas aos diretos de gays, lésbicas e travestis.
 
— Isso é um contraponto à Comissão de Direitos Humanos, para que essa pauta não saia do Congresso —, afirmou.
 
Wyllys defendeu ainda a aprovação do projeto em tramitação no Congresso que torna mais rígidas as penas de lesão corporal e assassinato enquadrados em crimes de homofobia.
 
— Nos preocupa a composição da comissão de direitos humanos que encaminha projetos como o da cura gay, entre outros retrocessos —, disse o presidente da Associação da Parada do Orgulho GLBT, Fernando Quaresma.
 
— Ao invés disso, deveriam se preocupar com problemas na educação, saúde ou drogas —, complementou.

Fernando Haddad, Marta Suplicy, Jean Wyllys e Geraldo Alckmin fazem discursos pela diversidade. Veja o que cada um falou

Na manhã deste domingo, minutos antes da Parada Gay começar em São Paulo, quatro importantes autoridades da política nacional de diferentes partidos políticos sentaram-se na mesma mesa para discursarem em prol da diversidade. A Ministra Marta Suplicy, o deputado federal Jean Wyllys, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad mostraram que concordam quando o assunto é respeito pela diferença e tolerância. Acompanhe abaixo as frases de cada um.

Geraldo Alckmin: "São Paulo tem um compromisso com os direitos humanos, fomos o primeiro Estado do Brasil a criminalizar a homofobia com a lei 10948, em 2001, e o primeiro Estado a regulamentar a decisão do CNJ que autorizou o casamento gay".

Fernando Haddad: "São Paulo sabe que sua força depende da convivência pacífica entre as pessoas. Defender a diversidade é defender uma luta que nossos antepassados tiveram que defender: o direito de mais igualdade, respeito. É uma luta de todo ser humano".

Jean Wyllys: "Precisamos dar força de lei ao casamento igualitário. O Estado deve proteger todas as famílias".

Jean Wyllys sobre o PLC 122: “vejo sim uma luz no fim do túnel. Dessa maneira democrática que estamos construindo acho que ele pode ser aprovado. Estamos articulando com outras lutas, como os direitos reprodutivos das mulheres e a descriminalização do uso de drogas."

Marta Suplicy: “parece que as coisas caminham juntas: temos um grande avanço e cria-se uma musculatura do lado fundamentalista. Temos uma tragédia grega na Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Atingimos o ápice do desrespeito”.

SP: Com forte policiamento, Parada foi tranquila e atípica


A 17ª Parada Gay de São Paulo ocorreu neste final de semana sob fina chuva e frio, o que não afastou o público que compareceu de guarda-chuva e capa. A Polícia Militar estima público de 1,5 milhão de pessoas, já a organização do evento discorda e diz que 3,5 milhões de pessoas estavam por lá. De forma geral, o público compareceu não se sentiu inseguro como nos anos anteriores e foi à loucura com a cantora Daniela Mercury, principal atração do evento. A segurança do evento contou com um efetivo de 1.800 agentes, sem contar os seguranças particulares.

Segundo informações da Polícia Militar de São Paulo, mais de 2 mil pessoas foram abordadas nos acessos à Parada Gay de forma ostensiva. Uma prisão em flagrante foi efetuada por tentativa de roubo de uma máquina fotográfica e outra prisão por roubo.  O saldo conta ainda com a apreensão de 1.837 bebidas alcóolicas vendidas ilegalmente, 468 itens de gêneros alimentício, cinco carrinhos de compras, churrasqueiras e isopores. Já as equipes de emergências dos bombeiros,de plantão com ambulânciasdurante todo o evento, contabilizaram 132 pessoas atendidas pelas equipes médicas com sintomas de embriagues.
 
Um início de tumulto também foi visto no final do percurso da Parada na Paulista, já na altura da rua Consolação, amigos de um jovem altamente embriagado contiveram um rapaz que importunava as pessoas, até o momento em que outros jovens se irritaram e partiram para a agressão, iniciando uma confusão. Ninguém foi preso.
 
Os policiais e guardas militares se posicionaram ao longo de todo o evento, principalmente a partir da Consolação, em pares, a cada 50m. Nas esquinas, postos altos de visualização da polícia acompanhavam a movimentação. Policiais à paisana, forte esquema tático e equipamentos de comunicação integraram a operação que foi um sucesso.

Desvendando o caso
Cabeleireiro foi vítima de homicídio em boate gay do Rio: polícia indica homofobia.

Após investigações, a Polícia Civil considera que o cabeleireiro Luiz Antonio de Jesus, de 49 anos, foi vítima de uma agressão que levou a sua morte.

Luiz foi encontrado desmaiado no banheiro do clube gay Queen, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro no domingo (26). O cabeleireiro sofreu traumatismo craniano, ficou em coma por 36 horas e morreu na terça-feira (28). (reveja matéria AQUI)

O crime pode ter sido motivado por homofobia, segundo aponta uma das linhas de investigação da polícia.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou para "ação contundente" na cabeça de Luiz Antonio. Segundo o delegado assistente da Divisão de Homicídios, Fabio Cardoso, podem ter sido socos.

"Probabilidade é muito grande de ter havido uma agressão. É um homicídio pelas circustâncias das agressões que foram encontradas na cabeça da vítima", afirmou Cardoso, baseado no laudo.

Os policiais lacraram a boate e recolheram computadores para analisar as imagens das câmeras de segurança. Na quarta-feira (29), a proprietária da boate, Jade Lima, e um dos seguranças do estabelecimento, Paulo Vitor, prestaram depoimento na Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca.

O segurança foi acusado de agressão por outro frequentador da boate no mesmo banheiro. No entanto, ele negou à polícia que tenha agredido Luiz Antônio e foi liberado.

Jade informou ao delegado que, por volta das 3h30 da manhã, ela viu uma movimentação de seguranças e foi informada que havia uma pessoa ensanguentada dentro do banheiro perto do vaso sanitário. "Ela disse que eles chamaram o Samu e o Corpo de Bombeiros para prestar socorro ao rapaz", contou o delegado.

Familiares e amigos estão inconformados com a morte do cabeleireiro. "Quem fez isso tem que pagar pelo crime! Queremos justiça", declarou a irmã da vítima, Angelina de Jesus, ao Bom Dia Rio. "Ele era uma pessoa tranquila, muito amiga, muito alegre. Não é de caçar confusão. Com certeza alguma coisa muito ruim aconteceu porque ele não é de confusão com ninguém", garantiu a amiga Inês Rocha.


O Enigma: mensagem da ONU pela liberdade sexual e igualdade de direitos!


 



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: Andy às: 18h09 |




ATENCAO

ATENCAO

 

 

O BLOG  

 

 

 

 

 

 

 

  VAI MUDAR!

 

 

 

EM BREVE EM NOVO ENDEREÇO

 

 

 

DE CARA NOVA, NOVAS SEÇÕES, MUITAS NOVIDADES

 

 

 

CADA VEZ MAIS SEU ESPAÇO PREFERIDO

 

 



Categoria: Fique por dentro

Escrito por: mac às: 19h59 |




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]